Operação conjunta da Polícia Civil e ROMU prende traficante de drogas em Pirassununga, SP

A ação foi pela Vila Santa Fé.

No início da noite desta sexta-feira (25) os investigadores Flávio e Christiano, acompanhados dos GCMs Carlos, Edmilton, César e Bercke – equipe de ROMU (Rondas Ostensivas Municipais), realizaram uma operação conjunta para cumprimento de mandado de busca domiciliar expedido pela 2ª Vara Criminal de Pirassununga (SP), para apurar crime de tráfico de drogas.

De acordo com informações, os policiais civis realizaram campana defronte à casa do investigado de 50 anos, onde foi possível flagrar a venda de drogas para um usuário, que foi logo em seguida abordado pela Vila Santa Fé, quando entrava em um estabelecimento comercial.

clique na imagem e saiba mais

Com ele foi encontrado um eppendorf cor rosa, com cocaína. Indagado, ele confirmou ter comprado a droga do investigado pelo valor de R$10,00 tendo entregue duas notas de R$5,00.

Em cumprimento ao mandado de busca na residência do suspeito, ele foi surpreendido saindo de dentro do banheiro da casa, onde foram encontrados dois eppendorfs com cocaína boiando na privada (um rosa, idêntico ao que o usuário comprou e outro na cor verde.

Num roupão no mesmo banheiro foi encontrado mais um eppendorf na cor rosa, igual aos demais. Foi dada descarga na privada e foi possível coletar mais dois eppendorfs na caixa de esgoto, ambos na cor verde e iguais ao outro eppendorf que boiava na privada.

Durante revista, no bolso do shorts dele havia duas notas de R$5,00, certamente aquelas entregues pelo usuário. Na carteira do indivíduo foi apreendida a quantia de 184,00 reais em diversas notas trocadas, principalmente de R$20 e R$10,00. Na gaveta do quarto, foi apreendida a quantia de R$ 600,00. Também foi apreendido o aparelho celular do investigado.

Diante dos fatos, o criminoso recebeu voz de prisão em flagrante, que após as providencias de praxe, foi encaminhado ao plantão da Central de Polícia Judiciária, onde após ser ouvido pelo delegado Maurício Miranda de Queiroz, que não estava acompanhado de advogado, permaneceu preso à disposição da Justiça.