Operação contra desvio de verba pública da saúde prende cinco pessoas em Limeira, SP

Segundo a denúncia, clínicas de reabilitação de Minas Gerais e São Paulo desviavam verba que deveria subsidiar tratamentos. Mandados de prisão e busca e apreensão foram cumpridos nesta sexta.

Uma operação do Ministério Público de Minas Gerais (MP-MG) e da Polícia Militar prendeu cinco pessoas na manhã desta sexta-feira (23) em Limeira (SP). Dentre os alvo da ação, que ocorre em quatro cidades mineiras e paulistas, está uma clínica de reabilitação de Limeira que participaria de um esquema de desvio de verba na área da saúde.

Segundo a denúncia, clínicas de reabilitação do estado de Minas Gerais e São Paulo estavam recebendo verba para subsidiar os tratamentos, mas o dinheiro estava sendo desviado.

Foram quatro mandados de prisão preventiva cumpridos em Limeira, além de uma prisão em flagrante por posse de arma. Os presos foram levados até a Central de Polícia Judiciária (CPJ).

Foram presos integrantes do núcleo central da quadrilha. O suspeito preso em flagrante era investigado pela operação e foi encontrado em um dos endereços com uma arma de fogo não registrada e R$ 10 mil.

Os quatro presos que tinham mandado continuaram presos e passarão por audiência de custódia neste sábado (25). O suspeito preso em flagrante por posse de arma pagou fiança e foi liberado.

Além das prisões, os promotores e policiais também cumpriram 12 mandados de busca e apreensão em Minas Gerais e no Estado de São Paulo, nas cidades de Alfenas (MG), Fama (MG), Limeira (SP) e Ubatuba (SP), no litoral norte.

A promotoria identificou uma movimentação de, pelo menos, R$ 17 milhões nos estados de Minas Gerais e São Paulo.

Além dos mandados de prisão e de busca e apreensão, a Justiça também autorizou a apreensão de R$ 15 milhões em bens, como imóveis, carros, motos, lanchas e outras embarcações utilizadas pelo grupo criminoso.

A quebra dos sigilos bancário e fiscal de todos os alvos da operação também foi determinada. Todo o material apreendido foi enviado para a análise.

Operação resgate

A Operação Resgate foi realizada pelo Ministério Público de Alfenas, no sul de Minas, com o apoio das Polícias Civil e Militar dos dois estados.

O MP mineiro investiga os crimes de peculato, corrupção passiva e ativa, organização criminosa e lavagem de dinheiro relacionados ao desvio de verbas da saúde pública. Pelo menos 15 pessoas estão na mira dos promotores, além de empresas e organizações da sociedade civil.

De acordo com o órgão, a suspeita é que o esquema criminoso funcione com a utilização de pessoas como “laranjas” e também com o uso de empresas para fazer o desvio de recursos e ocultar os verdadeiros beneficiários dos crimes.

Artigos Relacionados

Corpo de Bombeiros de SP encerra missão no RS com mais de 1,3 mil resgates

Corporação enviou ao todo 265 agentes durante os 78 dias de trabalho nos municípios gaúchos...

Assaltante de posto de combustíveis é preso pela Polícia Militar durante a madrugada em Araras, SP

Através de informações de populares que indicavam a direção que a motocicleta havia tomado, a...

ROMU realiza flagrante de tráfico de drogas durante a madrugada em Araras, SP

Com Bruno foram encontrados pinos de cocaínas e pedras de crack, ao verificar a sacola...

Últimas Notícias