Operação “Game Over 2” fecha dois bingos clandestinos e bloqueia bens avaliados em mais de R$ 97 mi

Ação foi realizada na cidade de Ribeirão Preto e na capital paulista.

A Polícia Civil fechou dois bingos clandestinos e bloqueou bens avaliados em mais de R$ 97 milhões durante a operação “Game Over 2”, deflagrada contra organizações criminosas voltadas à exploração de jogos de azar e lavagem de dinheiro. A ação ocorreu nesta quarta-feira (27), nas cidades de Ribeirão Preto e São Paulo.
 
As investigações que resultaram nas atividades em campo foram coordenadas pelo Centro de Inteligência Policial (CIP) da Delegacia Seccional de Ribeirão Preto, a qual conseguiu junto à Justiça nove mandados de busca e apreensão, cumpridos em casas e apartamentos de alto padrão. 
 
Os trabalhos tiveram apoio operacional de equipes da Central de Polícia Judiciária (CPJ) Integrada, Jardinópolis, da Divisão Especializada de Investigações Criminais (Deic) de Ribeirão Preto e do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic) da Capital. Ao todo, foram mobilizados 50 agentes, com apoio de 12 viaturas, resultando no fechamento de dois bingos clandestinos, na apreensão de celulares e computadores e o bloqueio de bens de 19 investigados, avaliados em mais de R$ 97 milhões.
 
Investigações
 
As investigações realizadas pelo CIP permitiram identificar três grupos criminosos distintos que, entre 2016 e 2019, exploraram grandes casas de jogos de azar, sendo que uma delas manteve seu funcionamento durante o período de restrição em consequência da pandemia.
 
De acordo com as apurações, os criminosos se valiam de Organizações Não Governamentais (ONGs) para obter autorizações judiciais para a realização de “bingos beneficentes” e assim esconder as atividades ilegais. Além disso, usavam empresas, algumas de fachada, para a lavagem dos valores adquiridos com os delitos.
 
Essas investigações possibilitaram fechar mais de 25 casas de jogos ilegais até o momento, bem como identificar oito pessoas físicas e outras 11 jurídicas, que integram as organizações criminosas.

CLIQUE NA IMAGEM E FALE DIRETO PELO WHATSAPP