Padeiro preso por balear mulher na cabeça alegou que tentou assustar a vítima

Anúncio
Clique na imagem. Link direto para Whatsapp

Mulher de 27 anos chegou a ser socorrida, mas não resistiu em cirurgia. Suspeito do crime foi localizado escondido no Cemitério da Saudade; ele teve a prisão preventiva decretada.

O suspeito de balear na cabeça uma mulher de 27 anos após uma briga informou em depoimento à polícia neste sábado (16) que o tiro foi acidental. O crime ocorreu em Lins (SP), na tarde de sexta-feira (15).

Segundo a Polícia Civil, a vítima Jéssica Cristina de Souza e o padreiro Elton Kleber Chaves da SIlva, de 42 anos, discutiam antes do crime. De acordo com depoimento do suspeito, ele pegou uma pistola no carro para ameaçar a mulher, mas acabou atirando acidentalmente.

Ainda segundo a polícia, uma testemunha informou que o empresário teria encostado a arma na cabeça da vítima e atirou. Em seguida, o suspeito fugiu com o carro e se escondeu no cemitério da cidade.

Jéssica foi encontrada ferida no Bairro do Ribeiro, onde foi socorrida por uma unidade Resgate do Corpo de Bombeiros. A vítima foi levada para a Santa Casa, onde passou por cirurgia para uma tentativa de retirada da bala. Ela não resistiu aos procedimentos.

O corpo será enterrado no fim da tarde, no Cemitério Municipal de Pirajuí. O empresário teve a prisão preventiva decretada.

Mulher de 27 anos chegou a ser socorrida, mas não resistiu em cirurgia – Foto: Reprodução/Facebook

Prisão

A Polícia Militar foi até o Cemitério da Saudade de Lins e encontrou a arma do crime escondida e o suspeito com um terço enrolado nas mãos.

O empresário foi encaminhado a Central de Polícia Judiciária e preso como acusado pelo crime de homicídio doloso qualificado por motivo fútil.

Segundo a Polícia Civil, o suspeito não tinha antecedentes criminais e e tinha permissão para manter a arma dentro de casa, mas o registro estava vencido e, por esta razão, não poderia ter a arma no carro.