Padrasto agride garoto e câmera de aula virtual flagra violência

GAROTO

Como as aulas têm sido gravadas durante a pandemia, escola de Erechim teve acesso às imagens e as enviou ao Conselho Tutelar.

Uma criança foi agredida pelo padrasto em Erechim, no norte do Rio Grande do Sul. O ato foi registrado pois o menino assistia a uma aula online e a câmera registrou as cenas de violência. A Polícia Civil e o Ministério Público iniciaram as investigações sobre o caso na semana passada.

Enquanto acompanhava a aula, o menino teve os headphones arrancados com força e foi puxado bruscamente pelo homem, que repete a agressão logo depois. Passados alguns instantes, o garoto retorna ao ambiente virtual chorando.

Depois do enteado voltar a aparecer no vídeo, o padrasto ainda aparece e puxa o cabelo do garoto, além de ofendê-lo. “Na terça-feira (12 de abril) de manhã, chegamos na escola e tinha um e-mail, com os três vídeos, onde a escola relatava o acontecido e solicitava uma apuração junto à família desse menor. A escola também avisou a mãe, que foi orientada a comparecer ao conselho”, conta o conselheiro tutelar Ademir da Rosa. Ainda segundo Ademir da Rosa, não há registros de agressões anteriores por parte do padrasto ao menor.

A mãe da criança relatou ao conselho tutelar que estava em outro cômodo da casa, com o filho mais novo, quando a agressão ocorreu. Ao ouvir gritos, ela foi até o local, mas o ato violento já havia terminado e “estava tudo calmo”. Ela foi orientada a registrar ocorrência policial.

Além de prestar apoio à criança, o Conselho Tutelar também notificou o Ministério Público sobre a ocorrência. A Deam (Delegacia Especializada no Apoio à Mulher e Vulneráveis) de Erechim (RS) investiga o caso. (Com colaboração de Rafael Silva, da Record TV).

CLIQUE NA IMAGEM E FALE DIRETO PELO WHATSAPP
ÁGIL DPVAT