Pai envia bolos com “recheio” de cocaína para filho em penitenciária no litoral de SP

Caso foi encaminhada para o 2º Distrito Policial de Mongaguá, onde foi registrado o boletim de ocorrência.

Agentes do Centro de Progressão Penitenciária (CPP) Dr. Rubens Aleixo Sendin, em Mongaguá, no litoral de São Paulo, encontraram cocaína escondida dentro de dois bolos enviados pelos Correios pelo pai de um preso. O caso ocorreu nesta terça-feira (8).

Segundo a Secretaria da Administração Penitenciária (SAP), por volta das 8h50, os servidores realizavam revista nas correspondências enviadas por familiares dos presos, com o auxílio de aparelho de raio-X, quando suspeitaram do volume em uma embalagem encaminhada por um homem de 43 anos.

Ao inspecionarem o interior da embalagem, os agentes descobriram que se tratava de 45 gramas de cocaína, divididos em pequenos pacotes, escondidos em dois pedaços de bolo industrializado, que o suspeito enviou ao filho que está recluso na unidade prisional.

clique na imagem e saiba mais

De acordo com a SAP, a droga foi encaminhada ao 2º Distrito Policial de Mongaguá, onde foi registrado o boletim de ocorrência. O nome do remetente foi suspenso do rol de visitas da secretaria. A direção do presídio enviou comunicado para a Vara de Execução Criminal, além de instaurar Procedimento Disciplinar Apuratório.