Passo a passo para o locatário entregar as chaves do imóvel em São Paulo para locação

Em nosso país, não é novidade para ninguém que estamos atravessando por uma crise que, desde o início da década, tem afligido nossa população, certo? Diante deste cenário econômico adverso, em que o consumo torna-se restrito e o corte de gastos passa a ser uma realidade, o cidadão tende a buscar alternativas no mercado que somente supram suas necessidades básicas, inviabilizando a aquisição de produtos e serviços supérfluos. Em virtude desta nova inclinação do consumidor, a economia como um todo é impactada, tendo em vista que, retraído o hábito de compra e desestimulado o consumo sucessivo, o Brasil sofre as consequências.

Nesta esfera, faz-se presente a falência de negócios, fomentando o desemprego e, consequentemente, afetando o bolso de cada um de nós. Sendo assim, a conduta mais racional implica na otimização dos custos que compreendem o nosso mês. Valores esses que, muitas vezes estão atrelados às contas de internet, faturas elevadas de cartões e despesas relacionadas ao lazer e entretenimento. Com o intuito de atingir uma condição economia mais saudável em médio prazo, as pessoas têm adotado essa prática recorrentemente, se desvencilhando de carros, e também de casas através de imobiliárias em São Paulo para que comportem elevadas parcelas mensais, prejudicando o alcance financeiro das pessoas.

O perfil do locatário brasileiro

Ainda assim, pautando-se pelo perfil econômico do cidadão brasileiro que, predominantemente, pertence às classes C e D, a incidência de pessoas que, por exemplo, residiam em imóveis alugados, já era considerável. No entanto, a recessão econômica manifestou-se e ratificou essa tendência. De acordo com o IBGE, no ano de 2018, o índice relacionado às pessoas que adentram imóveis alugados cresceu 5,3% em relação a 2018, reflexo da perda de poderio aquisitivo do brasileiro em geral.

Embora o perfil que indica o locatário do Brasil seja bem homogêneo, uma vez que lidamos com uma demanda em expansão, a tendência que aponta o crescimento do número mulheres, de 35 a 45, alugando casas ou apartamentos, se associa à representatividade atual da presença feminina em nossa sociedade, responsabilizando-se por gerenciar famílias e se encarregando da maior remuneração dentre os membros que a compõem. A relação entre locador e locatário, por sua vez, simboliza uma comunicação linear e benéfica para todas as partes envolvidas.

A imobiliária e suas atribuições

As obrigações relacionadas às atribuições da imobiliária, especialmente, favorecem o cumprimento de um contrato sem maiores dores de cabeça. Contudo, abrangendo um pouco mais acerca da importância dos representantes imobiliários neste setor, estes também detém a incumbência de gerirem todos os processos condizentes à transação imobiliária. Isto é, suas competências correspondem à resolução de todas as pendências burocráticas em meio ao cenário de locação.

Podendo lidar com o consumidor de forma mais técnica, a imobiliária também possui a prerrogativa de identificar o perfil do consumidor, questionando seus anseios, necessidades e, almejando apontar um imóvel que preencha todas suas expectativas, estabelecer contato com o locador e viabilizar a entrega das chaves. Afinal, caso o cidadão apresente certas exigências e tenha que, por conta própria, buscar um imóvel que se adeque às suas carências, o trabalho tende a ser árduo, minimizando a possibilidade de atingir um êxito no reconhecimento do apartamento ou casa ideal.

O caminho do inquilino até entregar as chaves ao proprietário

 A entrega das chaves no final do contrato, cujo processo é menos burocrático em relação ao inicial, também compreende o intermédio da imobiliária, visto que a verificação de pendências relacionadas a aluguel e encargos compete a essa assessoria. Solicitada a entrega da chave, o inquilino possui 30 dias para sair do imóvel. Além disso, a quitação de débitos de contas é um dever do locatário, assim como a suspensão de serviços atrelados ao endereço do imóvel, apontando a obrigatoriedade de alteração de endereço. Agora, mediante ao desejo de deixar o imóvel antes do término do contrato, o inquilino deverá arcar com uma multa vigente no contrato. Por fim, é imprescindível o pedido de uma cópia de vistoria da entrega do imóvel, juntamente a uma declaração negativa, legitimando as quitações dos débitos finais. Só assim, o locador poderá colocar a casa ou apartamento para alugar em SP no mercado novamente.

Gostou deste artigo sobre Passo a passo para o locatário entregar as chaves do imóvel em locação? Não perca tempo e compartilhe-o em suas redes sociais!

CLIQUE NA IMAGEM E FALE DIRETO PELO WHATSAPP
ÁGIL DPVAT