Paulo Cupertino, assassino de Rafael Miguel, é preso no Paraná

Apontado como o assassino do ator Rafael Miguel e de seus pais, Paulo Cupertino foi preso na cidade de Centenário do Sul, no Paraná, nesta quarta-feira, 28. O empresário estava foragido desde junho de 2019 após cometer os crimes em São Paulo. As informações são da BandNews TV.

Paulo Cupertino é acusado de atirar 13 vezes em Rafael Miguel, João Miguel e Miriam Miguel, por não aceitar o relacionamento da filha com o ator. Em 2020, a justiça reverteu o mandado de prisão temporária para preventiva e entrou na lista de criminosos mais procurados pela polícia de São Paulo.

Investigação

clique na imagem e saiba mais

O ex-empresário usou um documento de identidade falso no interior do Paraná, com o nome de Manoel Machado da Silva, para conseguir se manter foragido no Brasil. De acordo com a Polícia Civil do Paraná, Cupertino foi presencialmente à prefeitura da cidade de Jataizinho, no interior paranaense, para registrar o documento falso e retornou uma semana depois para a retirada. 

A Polícia Civil descobriu a fraude na segunda-feira e alertou a polícia paulista, que investiga o paradeiro do empresário, para juntar as peças e identificar o passo a passo do criminoso para se manter foragido.

 A documentação falsa obtida por Cupertino contém filiação falsa, foto com afeição modificada e números diferentes dos oficiais. Além de responder pelos assassinatos, Cupertino vai responder por falsidade ideológica.

Caso Rafael Miguel

O rapaz de 22 anos foi morto ao deixar a jovem Isabela Tibcherani, de 18 anos, em casa, no bairro Pedreira, na Zona Sul de São Paulo.  Eles voltavam de uma festa junina com João Alcisio Miguel, de 52 anos, e Miriam Selma Miguel, de 50 anos – ao chegar, todos foram surpreendidos pelo assassino.

Paulo Cupertino Matias, apontado como o assassino da família, tem uma ficha com ao menos nove crimes registrados entre 1990 e 1999.