Petrobras notifica Bolsonaro sobre risco de faltar diesel no país

PUBLICIDADE

Os conselheiros da Petrobras informaram estar perplexos pela falta de movimentação do governo em criar um plano de emergência para uma possível escassez de diesel.

Nesta última quinta-feira ao final do dia, a Petrobras enviou um ofício ao governo brasileiro, formalizando o alerta para um possível desabastecimento de diesel em todo o país.

A informação já havia sido passada informalmente ao presidente e seus ministros pela estatal. Dessa maneira a equipe do governo não poderá alegar falta de conhecimento sobre a problemática ou ainda jogar a responsabilidade nas costas da companhia caso a crise se instale.

Os conselheiros da Petrobras informaram estar perplexos pela falta de movimentação do governo em criar um plano de emergência para uma possível escassez de diesel.

Escassez e alta nos preços

Para a Petrobrás uma das justificativas para defender a alta nos preços do diesel praticados no mercado é justamente pela escassez do combustível.

Ainda segundo previsão da Petrobrás é que as bombas poderiam ficar zeradas a partir do terceiro trimestre, momento onde a demanda do diesel acaba sendo maior, tanto no Brasil quanto nos Estados Unidos.

O motivo para isso é a época em que ocorre o pico na exportação de grãos pelo país, assim, como consequência, uma crise pode afetar diretamente o Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil.

PUBLICIDADE

Caminhoneiros

A situação que já vinha se arrastando com os caminhoneiros que reclamam da alta no preço do diesel agora acabam obtendo mais um fator de estresse que é justamente a transparência com relação ao estoque de diesel no mercado.

Para Wallace Landim, presidente da Associação Brasileira de Condutores de Veículos Automotores (Abrava), até o momento não está faltando diesel em larga escala, mas é uma situação preocupante.

Já para o presidente da Associação Brasileira dos Importadores de Combustíveis (Abicom), Sérgio Araújo, o que preocupa no país é a defasagem de preço e a falta de previsibilidade.

Para o presidente da Abicom, os grandes importadores (Petrobras, Ipiranga, Raízen e Vibra) têm feito importações elevadas, contudo, os outros 300 importadores do mercado não estão conseguindo.

Assim, ainda não há como ter certeza de quais atitudes tomar, pois, até o momento a situação está incerta e é necessário ligar o alerta sobre uma possível escassez de diesel e suas consequências.

PUBLICIDADE
CLIQUE NA IMAGEM E FALE DIRETO PELO WHATSAPP