Pfizer inicia teste de vacina em pessoas imunossuprimidas no Brasil

Cristiano Zerbini explica que objetivo da pesquisa é avaliar a segurança e a eficácia da vacina nas pessoas que têm o sistema imunológico comprometido devido a uma doença ou ao seu tratamento.

A Pfizer iniciou um estudo com pessoas imunossuprimidas para analisar os efeitos da vacina que desenvolveu contra Covid-19. O Brasil faz parte da pesquisa, junto com a Alemanha e os Estados Unidos.

À CNN, Cristiano Zerbini, diretor do Centro Paulista de Investigação Clínica (Cepic) e coordenador dos testes da vacina contra a Covid-19 da Pfizer no país, explicou que o estudo começou na sexta-feira (15) em pacientes imunossuprimidos e em crianças acima de dois anos.

Segundo ele, o objetivo da pesquisa é avaliar a segurança e a eficácia da vacina nas pessoas que têm o sistema imunológico comprometido devido a uma doença ou ao seu tratamento.

“Tanto crianças quanto adultos muitas vezes têm algum grau de diminuição da ação do sistema imunológico, ou seja, o sistema imunológico não age na defesa do organismo eficientemente como deveria agir. Isso pode causar uma imunossupressão. Essas pessoas precisam de uma defesa contra a Covid-19, de um sistema imunológico um pouco mais reforçado para poder combater o vírus”, falou.

O especialista lembra que muitos pacientes que têm comprometimento do sistema imune já foram imunizados contra o coronavírus, mas afirma que é preciso de um pouco mais de dados científicos para saber, por exemplo, se o tempo de proteção da vacina nestes pacientes é o mesmo que em pacientes que não são imunossuprimidos.

CLIQUE NA IMAGEM E FALE DIRETO PELO WHATSAPP