Pizzaria é alvo de criminosos 4 vezes em 20 dias no interior de SP

Foram três invasões e uma tentativa, que falhou porque uma sócia do estabelecimento estava fazendo vigília, assistindo às câmeras de segurança. Caso ocorreu em Cajati.

Uma pizzaria foi alvo de criminosos por pelo menos quatro vezes em menos de 20 dias em Cajati, no interior de São Paulo. Neste período, foram três invasões e uma tentativa, que falhou porque uma sócia do estabelecimento, Claudenice Antunes, de 44 anos, estava fazendo vigília, assistindo às câmeras de segurança.

De acordo com a sócia proprietária da pizzaria, que fica no Centro, na última semana, investiu em equipamentos de segurança para lhe trazer mais tranquilidade, mas que acaba passando a madrugada olhando as câmeras. “Fiquei até 6h assistindo”, diz.

“Até quando vai continuar? Fica a indignação dos comerciantes, estamos totalmente inseguros. Como a gente faz para trabalhar?”, desabafa.

primeira invasão aconteceu no dia 21 de abril. Bandidos entraram pela janela e realizaram o maior furto registrado no estabelecimento: levaram toda a comida do estoque. Além de peças de muçarela, presunto, calabresa e frango, por exemplo, levaram, também, todas as bebidas das geladeiras.

O estabelecimento ficou fechado por dois dias, segundo conta a sócia, pois não tinha alimento no estoque. Uma nova remessa chegou e, no dia 23, novamente foi invadido por criminosos durante a madrugada. Desta vez, levaram bebidas e mochilas dos motoboys.

terceira invasão aconteceu na última quarta-feira (5). Os criminosos entraram pelas janelas do salão e levaram, novamente, o estoque de comida e bebida do estabelecimento. Indignada, a sócia conta que investiu em segurança. “Colocamos câmeras para tentar evitar que eles entrassem, e travas nas janelas”, disse.

Mesmo assim, na madrugada desta segunda-feira (10), três bandidos tentaram entrar na pizzaria pelas janelas laterais. No entanto, Claudenice estava de vigília, em casa, assistindo às câmeras de segurança para se certificar que nenhum crime fosse cometido.

Ela viu a movimentação suspeita e acionou o vigilante particular contratado para coibir as ações criminosas. Ele foi ao local imediatamente, chamando, também, a Polícia Militar. Os suspeitos foram abordados e, em seguida, liberados, pois nada de ilícito foi encontrado com o trio. A sócia irá registrou um novo boletim de ocorrência nesta segunda.

CLIQUE NA IMAGEM E FALE DIRETO PELO WHATSAPP
ÁGIL DPVAT