Pneumonia avança em São Paulo e crianças são as principais vítimas

Por causa dos sintomas parecidos com os da gripe, os pais podem demorar a identificar o quadro da pneumonia, que corre o risco de se agravar.

Os casos de pneumonia aumentaram em São Paulo, tanto na capital, quanto em algumas cidades do interior do estado, sobretudo em crianças. Ela é chamada popularmente de “silenciosa” por causa dos sintomas. Ao contrário da pneumonia clássica, os pais podem demorar a identificar o quadro que corre o risco de se agravar.

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) informou que, de janeiro a abril deste ano, em todo o estado, foram registrados 25.981 atendimentos e 28.703 internações pela doença. Até junho deste ano, de acordo com a Secretaria Municipal da Saúde, o Hospital Municipal Infantil Menino Jesus, na Bela Vista, na região central, realizou 675 atendimentos no pronto-socorro, 36,3% maior que 2023 (495).

O principal agente causador da pneumonia silenciosa é a bactéria Mycoplasma pneumoniae, a mesma responsável pelos surtos na China, nos Estados Unidos, na Coreia do Sul, Holanda, Dinamarca e Irlanda no final de 2024. Em dezembro, a mesma bactéria foi identificada em cinco alunos de uma escola em Santo André, no ABC paulista, Grande São Paulo.

Casos aumentam no inverno

Coriza, febre, dor de garganta e tosse seca estão entre os sintomas que assemelham-se aos da gripe causada pelo vírus influenza. A pneumonia assintomática também é chamada na internet de pneumonia silenciosa, uma vez que não apresenta os sintomas clássicos da doença, especialmente febre e tosse com secreção. A inflamação nos pulmões nestes casos é sutil.

De acordo com o Dr. Mauro Gomes, médico pneumologista na Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo, a chamada pneumonia silenciosa surgiu na internet e, clinicamente, não tem significado.

“A pneumonia é uma doença comum nessa época no Brasil e também pode ser de vários tipos. Desde as mais leves, que podem ser tratadas em casa com antibiótico, as mais graves onde ela precisa de um tratamento mais especializado”.

Segundo o médico, as mais leves têm poucos sintomas que não são ‘característicos’ do pulmão: uma tosse seca, uma febre não tão alta. “São sintomas que passam despercebidos ou são confundidos com uma gripe. Como os sintomas se prolongam, às vezes os pacientes não sentem nada ou interpretam de outra maneira”.

Ele alerta que a mortalidade é maior em idosos e recomenda manter todas as vacinas em dia. “A pneumonia geralmente se desenvolve a partir de uma gripe”. As vacinadas recomendadas são as contra Covid, Coqueluche, Gripe, Pneumonia e a VSR para prevenção contra infecções respiratórias causadas pelo Vírus Sincicial Respiratório (VSR).

Artigos Relacionados

Sintomas de abstinência alcoólica podem aparecer mesmo sem interrupção de consumo

O psiquiatra explica que a abstinência pode se manifestar mesmo que o usuário não interrompa...

Farmácia Popular terá remédios para Parkinson, colesterol, glaucoma e rinite gratuitos

Conforme as projeções da pasta, inclusão dos medicamentos à lista de gratuidade pode gerar uma...

Faculdade São Leopoldo Mandic se destaca como referência nacional em Medicina e Odontologia, liderando avaliação de qualidade do INEP

Há 15 anos consecutivos, confirmando a sua excelência na educação, a faculdade tem conquistado a...

Últimas Notícias