Polícia Ambiental apreende armadilhas de pesca no Rio Mogi Guaçu em Pirassununga, SP

Materiais foram recolhidos à sede do pelotão.

Uma equipe da Polícia Militar Ambiental, composta pelo cabo Godoy e cabo Ezequiel, na tarde de quarta-feira (27), durante ações de policiamento ostensivo náutico voltadas coibir a pesca ilegal no trecho do rio Mogi-Guaçu (Cachoeira de Emas, Santa Tereza e Jaguari), pelo município de Pirassununga (SP), logrou êxito em localizar três petrechos/armadilhas de pesca.

Os materiais (uma rede de espera totalizando 50 metros e dois covos do tipo “bardoelo”), estavam no ambiente aquático e emanando potencial nocividade à fauna ictiológica, dessa forma os referidos petrechos foram apreendidos e depositados junto à sede do 1° Pelotão para posterior destruição. A pesca está proibida no rio Mogi Guaçu até 28 de fevereiro devido à Piracema, época de reprodução dos peixes.

clique na imagem e saiba mais

Pesca proibida

Segundo a Polícia Militar Ambiental, a pesca é proibida em muitos rios paulistas durante o período, que vai até 28 de fevereiro de 2021. (Confira o que é permitido durante a piracema.)

Ainda conforme a polícia, quem for flagrado pescando de forma irregular nos rios da região estará passível de multa no valor de R$ 700, mais R$ 20 por quilo de pescado encontrado com o infrator, que será levado ao plantão policial e autuado por crime ambiental.

Os instrumentos de pesca, produtos, embarcações ou veículos utilizados na prática direta da infração serão apreendidos. A pesca em não se aplica a locais proveniente de piscicultura ou pesque-pague e pesqueiro, desde que registrado em órgão competente e cadastrado no IBAMA, devendo estar acompanhado de nota fiscal. Confira as instruções de pesca no site da Polícia Militar.

ÁGIL DPVAT