Polícia Civil apreende cerca de 460 mil cigarros eletrônicos e essências com venda proibida

Durante a ação, deflagrada em conjunto com a Receita Federal e Prefeitura Municipal, também foram apreendidos medicamentos ilegais; três pessoas foram presas.

A Polícia Civil apreendeu, na manhã desta quinta-feira (22), cerca de 460 mil cigarros eletrônicos, essências e medicamentos ilegais durante uma operação realizada em conjunto com a Receita Federal e Prefeitura de São Paulo, no centro da Capital. Três pessoas foram presas em flagrante.
 
Após trabalho de inteligência realizado pela Receita Federal e de investigação por agentes do 1º Distrito Policial da Sé, as atividades de campo foram realizadas por equipes da 1ª Delegacia Seccional (Centro).
 
A ação contou com o empenho de integrantes da Central Especializada de Repressão a Crimes e Ocorrências Diversas (Cerco) e de unidades distritais, além de auditores e agentes da Receita Federal do Brasil e equipes operacionais da Guarda Civil Metropolitana (GCM) e Subprefeitura da Sé.
 
A intervenção tributária, policial e de polícia administrativa, tem como objetivo combater a venda ilegal de cigarros eletrônicos e seus vários insumos, os quais são proibidos no Brasil, conforme resolução da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).
 
Ao longo dos trabalhos, realizados na rua 25 de março e imediações, foram apreendidos 135 mil cigarros eletrônicos, 325 mil essências e acessórios e 800 dispositivos usados para recepção não autorizada de sinal de TV por assinatura. Os donos dos estabelecimentos serão investigados por contrabando e/ou descaminho.
 
Além disso, três pessoas foram presas após serem surpreendidas com 219 caixas com medicamentos para potencialização sexual, que seriam comercializados de forma irregular. Todas as mercadorias, que foram avaliadas em aproximadamente R$ 43 milhões, foram encaminhadas para perícia. As diligências prosseguem.

CLIQUE NA IMAGEM E FALE DIRETO PELO WHATSAPP
ÁGIL DPVAT