Polícia Civil e 10º BAEP prendem 5 integrantes de facção criminosa e resgatam vítima de ‘tribunal do crime’ em Rio Claro, SP

Durante a operação no Jardim Novo II, na quarta (20), também foram apreendidos dois veículos, celulares, um facão, uma pistola, munições e outros objetos.

Uma operação da Polícia Civil de Rio Claro (SP) em parceria com o 10ª BAEP – Batalhão de Operações Especiais da Polícia Militar, prendeu quatro homens e uma mulher que integravam uma facção criminosa e impediu a realização do ‘tribunal do crime’, na quarta-feira (20).

Durante a operação também foram apreendidos dois veículos, celulares, um facão, uma pistola, munições e outros objetos considerados suspeitos. A ocorrência foi registrada como sequestro, cárcere privado, tortura, associação criminosa armada, porte ilegal de arma e guarda ilegal de munição.

Operação

Os policiais da DIG – Delegacia de Investigações Gerais e da DISE – Delegacia de Investigações Sobre Entorpecentes, juntamente com a equipe do 10º BAEP, foram até uma chácara no Jardim Novo II.

No local, eles encontraram um homem, de 39 anos, rendido com braços e pernas amarradas, o que levou a certeza de que ali aconteceria uma execução ordenada pelo ‘tribunal do crime’.

Com a chegada da polícia, os criminosos tentaram fugir, mas as equipes realizaram um cerco e prenderam os suspeitos. Eles foram encaminhados para a sede da DIG.

Tribunal do crime

Segundo a Polícia Civil, a vítima que seria executada pelo ‘tribunal do crime’ é natural do Ceará, mas atualmente mora em Rio Claro. Ele tem passagens pela polícia e era considerado foragido, pela Justiça do Pará, pelo crime de estupro.

O homem teria recebido o benefício de saidinha em 2015 e não retornou à penitenciária, fugindo para o estado de São Paulo. Ele estava amarrado desde a segunda-feira (18) e seria executado na quarta (20). Apesar de resgatado, como era procurado pela Justiça, o homem também acabou preso pelos policiais.

(Com informações do GrupoRioClaroSP)

CLIQUE NA IMAGEM E FALE DIRETO PELO WHATSAPP