Polícia Civil e MP deflagram operação contra tráfico de drogas em seis cidades do interior de SP

Anúncio
Clique na imagem. Link direto para Whatsapp


Polícia cumpriu mais de 90 mandados de prisão e busca nas cidades de Capivari, Americana, Hortolândia, Santa Bárbara d’Oeste, Rafard e Rio das Pedras.

A Polícia Civil e o Ministério Público de São Paulo (MP-SP) deflagraram na manhã desta terça-feira (10) a Operação Sheik, que tem como alvo o tráfico de drogas em Capivari (SP), além de corrupção, lavagem de dinheiro e outros delitos. As equipes cumpriram mais de 90 mandados de busca, apreensão e de prisão na cidade e em mais cinco municípios.

A ação, coordenada pelo Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado (Gaeco) de Piracicaba (SP) e pela Unidade de Inteligência Policial (UIP) do Departamento de Polícia Judiciária do Interior 9 (Deinter-9), teve início logo pela manhã com mais de 160 policiais civis e o apoio do helicóptero Pelicano, da Polícia Civil.

Os agentes cumpriram 68 mandados de busca e apreensão e 29 de prisão preventiva nas cidades de Americana, Capivari, Hortolândia, Santa Bárbara d’Oeste, Rafard e Rio das Pedras. A ação contou com participações de equipes da Polícia Civil de toda região, inclusive policiais do SIG – Setor de Investigações Gerais de Araras (SP), estiveram no apoio dessa operação que foi acompanhada pelo Dr. Tabajara Zuliani dos Santos e um promotor do GAECO.

De acordo com a Polícia Civil, uma grande quantidade de droga foi apreendida e líderes de facções que atuam dentro e fora de presídios foram capturados, mas ainda não há um balanço da operação. Além dos entorpecentes, foram apreendidos celulares, balanças de precisão, documentos e veículos.

Os presos e os materiais apreendidos foram apresentados na delegacia em Americana e o balanço será divulgado pela sede do Gaeco em Piracicaba.

Helicóptero da Polícia Civil durante operação Sheik em Capivari — Foto: Arquivo pessoal

Traficante atuava em seis cidades

De acordo com a Polícia Civil, a operação “Sheik” faz referência a como era conhecido o chefe do tráfico que atuava em Capivari, com ramificações nos outros municípios onde foram cumpridos os mandados.

Os investigadores chegaram ao líder e 45 nomes de outros envolvidos na organização criminosa após uma longa apuração, que incluíram rondas, acompanhamento, levantamento de dados, quebra de sigilo telefônico e de mensagens de celulares, bancário e fiscal.

Segundo a Polícia Civil, dentre os integrantes da organização criminosa comandada por “Sheik” estão pessoas com extenso histórico criminal, que incluem homicídio, tráfico de drogas, roubo e associação para o tráfico, além de alguns integrantes de outra organização criminosa.

A polícia disse ainda que o grupo era dividido de forma coordenada e estruturada, com distribuição de funções e áreas territoriais de atuação bem definidas.

“[A organização contava] com inúmeros pontos de tráfico de drogas sob seu controle e comando, além de diversos estabelecimentos comerciais e outras atividades organizadas para dar vazão aos recursos obtidos com a traficância, tais como loja de roupa, lava-rápido, lanchonetes, restaurantes, eventos musicais, dentre outros”, diz a polícia.