Polícia Civil impõe 15 anos de sigilo sobre operação contra Lázaro

Veto inclui desde informações sobre despesas a estratégias da força-tarefa.

A Polícia Civil de Goiás impôs sigilo de cinco anos aos dados da operação de busca do serial killer Lázaro Barbosa, que acabou morto quando foi capturado. Informações desde despesas a estratégias da força-tarefa foram colocadas em caráter “reservado”.

O repórter da Globo Gabriel Luiz postou no Twitter que perguntou à Secretaria de Segurança Pública de Goiás qual o custo total da operação de busca a Lázaro e qual foi o efetivo empregado. “A resposta: foi decretado sigilo de 15 anos sobre as informações pelo comandante-geral da PM. A alegação é que a investigação não acabou”, escreveu.

Arquivamento dos crimes

O Ministério Público de Goiás (MP-GO) pediu o arquivamento de seis processos de crimes cometidos por Lázaro, em que não há suspeita de participação de comparsas. O argumento é que, sem identificação de envolvimento de outras pessoas, não há motivos para que os inquéritos sigam em andamento. 

Lázaro Barbosa era acusado de cometer vários roubos, estupros e assassinatos. Ele foi morto em confronto com policiais após 20 dias de fuga no Entorno do Distrito Federal no mês passado.

CLIQUE NA IMAGEM E FALE DIRETO PELO WHATSAPP
ÁGIL DPVAT