Polícia Civil investiga morte de idosa encontrada pendurada com corda no pescoço

Anúncio
Clique na imagem. Link direto para Whatsapp


Inicialmente, caso tinha sido tratado como suicídio, mas laudo médico confirmou esganamento. Filho adotivo, de 33 anos, foi preso como principal suspeito.

A Polícia Civil de Tambaú (SP) investiga a morte de uma idosa de 65 anos encontrada pendurada com uma corda no pescoço em casa. Um laudo médico comprovou que o caso se trata de um homicídio. O filho adotivo da idosa, de 33 anos, foi preso suspeito de cometer o crime.

De acordo com a polícia, o corpo da mulher foi encontrado pendurado em uma janela na casa onde morava, no Centro, na manhã de domingo (6), pela mãe da vítima, uma idosa de 90 anos. Inicialmente, o caso foi tratado como suicídio.

A polícia foi chamada e constatou que a cena indicava que poderia se tratar de um crime, pois havia manchas de sangue no chão e na parede, além de uma blusa lavada no tanque da casa.

Segundo a polícia, um laudo médico foi pedido para apontar as causas da morte e atestou que a mulher não havia sido enforcada, mas esganada, comprovando o homicídio.

Filho suspeito

Para a Polícia Civil, o principal suspeito de cometer o crime é o filho adotivo da idosa. Segundo a avó, ele estava usando a blusa encontrada no tanque no dia do crime. Ele também tinha lesões na mão que poderiam ter sido causadas pela corda.

Em depoimento, o suspeito informou que tinha deixado a casa logo após o pai, mas câmeras de segurança flagraram ele siando mais de uma hora depois.

No começo da noite de segunda-feira (7), o delegado responsável pelo caso expediu o mandado de prisão temporária do filho adotivo. Ainda segundo a polícia, o suspeito já havia sido preso por furto e roubo.

O homem foi levado para a cadeia de Casa Branca e o caso segue em investigação.