Polícia Civil prende homem que tentou matar a tiros a ex-mulher e a filha dela em Campinas, SP

Mãe e filha sobreviveram aos disparos de arma de fogo. Rogério Estevam, de 33 anos, estava foragido há dois meses e vai responder por tentativa de feminicídio, tentativa de homicídio e descumprimento de medida protetiva.

O homem que atirou contra a ex-mulher e a filha dela em junho deste ano em Campinas (SP) confessou o crime, segundo a Polícia Civil. Rogério Estevam, de 33 anos, foi preso na noite desta terça-feira (10) na cidade de Mogi das Cruzes (SP) após dois meses de investigações. Ele já tinha tido a prisão decretada pela Justiça, portanto era considerado foragido, e será ouvido nesta quarta (11). A Polícia Civil busca entender a motivação do crime.

“Ele admitiu a prática dos crimes, como a gente já tinha identificado a autoria. Algumas questões a gente precisa investigar melhor, a motivação ainda não está muito clara, embora tenha ficado claro já que foi decorrente de uma insatisfação com o relacionamento com a vítima”, afirmou o delegado da DDM de Campinas, Mateus Rocha.

Há cerca de um mês, um revólver calibre 32 foi encontrado pela polícia na cidade de Atibaia (SP), em um matagal. O laudo da perícia apontou que foi a arma usada no crime em Campinas. A procedência ainda está sendo apurada. O carro que o suspeito teria vendido em troca da arma foi apreendido.

O inquérito tem dez dias para ser concluído e o delegado analisa também a hipótese de ele ter atirado na criança intencionalmente. Além disso, o fato de ele ter feito os disparos diante da menina já resulta em um agravante na pena, segundo o delegado.

Polícia apreende arma de homem que atirou contra ex-mulher e a filha dela em matagal de Atibaia (SP) — Foto: Reprodução/EPTV

Mãe e filha sobreviveram

Na madrugada de 4 de junho, ele invadiu a casa da ex-companheira, de 39 anos, no Jardim do Lago, região do Parque Oziel. Ele cortou a energia e fez os disparos; ela foi atingida por três balas e a filha, de 10 anos, por um tiro. As duas foram hospitalizadas em estado grave e sobreviveram; ele fugiu logo após o crime.

“Ele tem parentes e conhecidos em diversas cidades, não apenas do estado de São Paulo, mas também de Minas Gerais. Essa logística da fuga dele, se alguém veio a auxiliá-lo ou não, a gente ainda está apurando”, informou o delegado.

Segundo a Polícia Civil, os agentes que faziam a busca na Região Metropolitana de São Paulo estavam orientados a reconhecer os traços do suspeito mesmo com máscara de proteção da Covid-19, e Rogério Estevam foi detido quando andava próximo do local onde estava hospedado. O delegado responsável pelo caso não divulgou detalhes da prisão e com quem ele estava na cidade.

O homem foi trazido para a 2ª Delegacia de Defesa da Mulher, em Campinas (SP). Ele será ouvido nesta quarta na presença do advogado dele.

Ele vai responder por tentativa de feminicídio, tentativa de homicídio e descumprimento de medida protetiva, que a ex-companheira tinha contra ele. Segundo o delegado, Rogério Estevam tem passagens por outras ocorrências envolvendo violência contra mulheres. O criminoso deve aguardar pelo julgamento na prisão.

CLIQUE NA IMAGEM E FALE DIRETO PELO WHATSAPP
ÁGIL DPVAT