Polícia Civil realiza “Operação Tamanduá” para prender quadrilha de golpistas que já fez mais de 10 vítimas em Nova Odessa, SP

O golpe consistia em oferecer um serviço de manutenção no telhado da residência, onde o investigado trazia consigo em uma mochila um pedaço de madeira cheio de cupins, e ao subir no telhado da residência para fazer o orçamento, o mesmo retirava o pedaço de madeira e mostrava a vítima.

Policiais Civis de Nova Odessa (SP) realizaram nesta segunda-feira (19) a “Operação Tamanduá”, a qual teve como objetivo a prisão de uma quadrilha que aplicava um golpe conhecido como “ Golpe do Cupim”. Tal modalidade criminosa é bem antiga e nos últimos meses vitimou muitos idosos no interior de São Paulo e especificamente na cidade de Nova Odessa foram mais de 10 vítimas.

O golpe consistia em oferecer um serviço de manutenção no telhado da residência, onde o investigado trazia consigo em uma mochila um pedaço de madeira cheio de cupins, e ao subir no telhado da residência para fazer o orçamento, o mesmo retirava o pedaço de madeira e mostrava a vítima.

Em seguida começava a pressionar a vítima a executar o trabalho e após a falsa execução do trabalho informava um valor, porém ao passar o cartão de crédito ou débito, cobravam excessivamente um valor elevado por um serviço não realizado. Algumas vítimas idosas tiveram prejuízos de R$ 6.000,00 a R$ 13.000,00.

Após a identificação dos autores e formalização dos reconhecimentos, a Autoridade Policial Titular da cidade de Nova Odessa representou junto ao poder judiciário pela prisão temporária dos envolvidos, bem como pela busca e apreensão nos domicílios dos mesmos.

Diante de tais medidas cautelares expedidas, os policiais civis se dirigiram até os locais, onde localizaram todo o material relacionado aos crimes, os quais foram devidamente apreendidos, bem como prendeu o investigado de iniciais I.P.S., que se encontrava no interior do seu imóvel e ainda prendeu o investigado de iniciais C.L.S., o qual se encontra intubado em um Hospital na cidade de Piracicaba (SP), onde aguardará a recuperação sob escolta policial.

Em relação ao terceiro investigado, de iniciais R.O., o mesmo não foi localizado, porém outras diligências estão sendo realizadas com a finalidade de prendê-lo.
Entre o material apreendido na residência do investigado foram localizadas três máquinas de cartão de crédito/débito, uniformes da empresa fictícia utilizados para dar credibilidade ao golpe, uma arma de air soft, recibos de prestação de serviços, um aparelho de telefonia celular e o veículo, o qual foi identificado pelas vítimas.

Após a formalização das prisões, o indiciado I.P.S., foi encaminhado a cadeia de Sumaré, onde ficará à disposição da Delegacia de Polícia de Nova Odessa para conclusão dos trabalhos.

CLIQUE NA IMAGEM E FALE DIRETO PELO WHATSAPP
ÁGIL DPVAT