Polícia Federal cumpre mandados de busca e apreensão contra desvios de auxílio emergencial em Limeira, SP

A Polícia Federal (PF) cumpriu três mandados de busca e apreensão, em Limeira (SP), na manhã deste terça-feira (20), em uma operação contra desvios de recursos do auxílio emergencial criado para amenizar os impactos da pandemia de Covid-19.

Os mandados foram expedidos pela Justiça Federal de Limeira. O principal envolvido foi preso temporariamente no último domingo, também em decorrência das investigações, segundo a PF.

Iniciadas no começo deste ano, a investigação apontam que, em um período de apenas dez dias, os investigados desviaram, pelo menos, 40 auxílios emergenciais de outras pessoas, moradoras de diferentes estados no país, em condições de vulnerabilidade social.

Três mandados de busca e apreensão foram cumpridos em Limeira — Foto: Divulgação/ Polícia Federal

Com funcionava o esquema

Segundo a polícia, fraudes ocorriam por meio da inserção da identidade de quem tinha direito ao benefício e de outros dados falsos no aplicativo da Caixa onde são feitas as requisições.

Na sequência, eram criadas contas em uma plataforma para recepção do dinheiro em nome de “laranjas”, com objetivo de dificultar o rastreamento e identificação dos fraudadores. Então, diversas operações financeiras eram realizadas até a retirada de todos os recursos.

Os investigados responderão pelos crimes de associação criminosa e de furto qualificado mediante fraude, com penas que variam de um a três anos e de dois a oito anos de prisão, respectivamente.

A PF não informou o que foi apreendido nesta terça-feira, quantas pessoas são investigadas ou o valor total que teria sido desviado pelo grupo.

Suspeito foi apresentado no Plantão Policial de Limeira, onde ficou preso — Foto: Divulgação/ Polícia Militar

Desvio de R$ 17 mil

No último domingo (18), a Polícia Militar prendeu um homem que responde processo na Justiça por desvio de valores de auxílio emergencial que totalizam R$ 17 mil. A prisão ocorreu por volta da 1h, na Rua Maria Lúcia de Salvi Godoy, no Jardim Alto do Lago.

Conforme registro policial, o suspeito foi abordado durante patrulhamento por demonstrar atitude suspeita e não foi encontrado nada ilegal durante revista. No entanto, durante consulta de dados nos sistemas criminais foi constatado que havia um mandado de prisão contra ele, expedido pela 1ª Vara Federal de Limeira, pelo crime de furto mediante fraude, que prevê pena de prisão de dois a oito anos e multa.

O indiciado foi apresentado no Plantão Policial de Limeira, onde permaneceu preso.

CLIQUE NA IMAGEM E FALE DIRETO PELO WHATSAPP
ÁGIL DPVAT