Polícia Militar Ambiental aplica multa após denúncia de Intervenção em Área de Preservação Permanente na zona rural de Piracicaba, SP

A área foi embargada, sendo as partes cientificadas do referido embargo. O material lenhoso já havia sido escoado, ficando no local apenas alguns galhos.

Os policiais militares ambientais cabo Fábio e cabo Duprê estiveram domingo (2), fazendo uma averiguação na cidade de Piracicaba (SP), após receberem uma denúncia web versando sobre intervenção em área considerada de preservação permanente, na propriedade rural denominada sitio Itapiru.

Com a chegada da equipe, foi constatada intervenção em área considerada de preservação permanente, mediante bosqueamento, roçada e construção de um rancho de tabuas. A referida área foi mensurada em 0,086ha, trata-se de supressão em vegetação pioneira (gramíneas), sendo constatado ainda o corte isolado de 04 (quatro) exemplares arbóreos nativos; sendo 02 (dois) da espécie Sangra d’água (Cotron spp.) e 02 (dois) da espécie Ingá bravo (Tachigali rugosa).

O responsável pela intervenção foi identifico e como informou não ter autorização para realizar as intervenções, foi elaborado em seu desfavor do 02 (dois) Autos de Infração Ambiental, com sanção de multa simples valorados em R$ 430,00 (quatrocentos e trinta reais) e R$ 2.000,00 (dois mil reais), por dificultar a regeneração natural de demais formas de vegetação em área de preservação permanente e cortar árvore em área de preservação permanente, ficando o mesmo orientado quanto ao atendimento ambiental no município de Rio Claro (SP).

A área foi embargada, sendo as partes cientificadas do referido embargo.
O material lenhoso já havia sido escoado, ficando no local apenas alguns galhos. Providências penais via ofício ao DelPol da área, por infração in tese ao Artigo 48 Caput e Artigo 39 Caput, ambos da Lei Federal 9.605/98.

CLIQUE NA IMAGEM E FALE DIRETO PELO WHATSAPP
ÁGIL DPVAT