Polícia Militar Ambiental apreende carga de madeira sem licença em Rio Claro, SP

O motorista, alegou que carregou o material na madeireira e não tinha conhecimento da irregularidade.

Na tarde desta quarta-feira (26), os policiais militares ambientais cabo João, cabo Mattos e cabo Denilson, durante patrulhamento pelo município de Rio Claro (SP), abordaram pelo Horto Florestal, um caminhão SCANIA de transporte de madeira serrada (produto florestal processado), que estava vindo do município de Porta Velho (RO).

A ação contou com apoio dos policiais militares ambientais sargento Alvelan, cabo Duprê e soldado Vitor, sob o comando do capitão Ilgges. Assista ao vídeo abaixo:

Em contato com o motorista do caminhão, foi apresentado o DOF – Documento de Origem Florestal e nota fiscal da madeira totalizando 29,569 m³. Realizada consulta online do DOF com o intuito de descortinar a procedência da madeira, ficou constatado que o DOF estaria SUSPENSO.

O motorista, alegou que carregou o material na madeireira e não tinha conhecimento da irregularidade. Foi realizado contato via fone com o responsável legal da empresa de Comércio de Madeiras, sendo informado que passaran recentemente por uma fiscalização do IBAMA o DOF foi suspenso e não sabe o motivo.

Pelo fato de a madeira estar desamparada de documentação legal, foram apreendidos os 29,569 m³ de madeira e depositado com empresa Prema Tecnologia e Comércio LTDA, até que seja dado a destinação final no Atendimento Ambiental. Foi elaborado em desfavor da empresa de Comércio de Madeiras, o Auto de Infração Ambiental com sanção de “multa simples” no valor de R$ 8.871,00, “por destinar 29,569 m³ de madeira sem licença válida para todo tempo da viagem.

A empresa de Comércio de Madeiras incorre “in tese” em crime ambiental capitulado no artigo 46 da Lei Federal 9605/98, tendo como pena prevista a detenção de seis meses a um ano e multa.

CLIQUE NA IMAGEM E FALE DIRETO PELO WHATSAPP
ÁGIL DPVAT