Polícia Militar Ambiental resgata aves mantidas em cativeiro durante ações em Piracicaba, SP

As ações foram pelo bairro Vila Sônia e Santa Terezinha.

Neste sábado (23), os policiais militares ambientais cabo João, cabo De Mattos e cabo Denilson, realizaram ações de fiscalização pelo município de Piracicaba (SP), que terminou com apreensões de aves mantidas em cativeiro sem autorização.

Em atendimento a denúncia web, que versa sobre aves mantida em cativeiro sem a devida permissão onde em vistoria pelo local (Vila Sônia), em contato com um morador do endereço que autorizou a entrada e permanência da equipe, onde após realizar a vistoria foi constatado que o detentor das aves tinha o registro junto ao IBAMA de criador amador de passeriformes mantinha em cativeiro 8 aves em cativeiro dispostas em oito gaiolas individuais sendo 1 sabiá, 1 azulão estes possuíam anilhas de identificação, porém, não constava em sua relação de plantel.

Devido a este fato foi elaborado em desfavor do averiguado uma multa simples no valor de R$1.000.00 conforme par 3° inc IV do ART 25 da res 05/21 SIMA, e também mais 2 trinca-ferro, 1 tizil, 1 canário-da-terra e 1 coleirinho estes sem nenhum tipo de identificação ou documento que comprovasse a origem das aves mediante este fato elaborado uma multa simples no valor de R$2.500.00 conforme o par 3° inc III do ART 25 da res 05/21 SIMA e in tese o ART 29 par 1° inc lII da lei federal 9605/98.

Também foi constatado uma espécie híbrida (cruzamento entre canário da terra e canário belga), onde mediante este fato foi elaborado uma multa simples no valor de R$2.200.00 conforme ART 26 da res SIMA. As aves estavam acondicionadas em um local coberto , com água e comida suficiente e abrigado dos intempéries e sem sinais de maus-tratos.

O autor foi cientificado mediante termo próprio sobre o atendimento ambiental. As aves silvestres nativas sem identificação foram libertas em seu habitat natural.

Outra ação

Em atendimento a denúncia web, pelo bairro Santa Terezinha, onde pelo local tratava-se de uma residência unifamiliar onde o proprietário o que autorizou a entrada e permanência da equipe, onde após realizar a vistoria no local foi constatado que o proprietário mantinha em cativeiro 08 aves nativa dispostas em gaiolas individuais, sendo 2 corrupião, 1 sanhaço mascarado, 1 tico-tico-rei, estas não possuía nenhum tipo de identificação e tão pouco algum documento que comprovasse a origem das aves.

Também foram encontradas 2 coleirinha, 1 um azulão, estes com anilha intactas e 1 tico-tico-rei com anilha, porém, violada fato este que motivou a apresentação do detentor das aves Delegacia de Polícia, para apuração de responsabilidade penal e providências de polícia judiciária.

Mediante estes fatos elaborado em desfavor do autor uma multa simples no valor de R$4.000.00 conforme par 3° ,inc III do ART 25 da Res005/21 SIMA e in tese o ART 29 par 1°inc III da lei federal 9605 e ART 289 CPP, as aves sem identificação foram soltas em seu habitat natural e as aves anilhadas permaneceram com a guarda provisória até a identificação de seus detentores. Autor cientificado mediante termo próprio sobre o atendimento ambiental.

CLIQUE NA IMAGEM E FALE DIRETO PELO WHATSAPP