Polícia Militar Ambiental resgata mais de 20 aves silvestres de cativeiro no litoral de SP

Foram aplicados R$ 17,5 mil em multas e dois homens foram autuados em flagrante.

A Polícia Militar resgatou, na manhã de terça-feira (14), mais de 20 aves silvestres que eram mantidas em cativeiro, no bairro Jardim Ribamar, na cidade de Peruíbe – litoral sul de São Paulo. Dois homens foram autuados com multas que somaram R$ 17,5 mil.                                         

Os trabalhos foram realizados por uma equipe do 3º Batalhão de Polícia Ambiental (BPAmb), que se deslocou até o endereço após receber uma denúncia anônima indicando que uma pessoa estaria capturando passeriformes com o uso outras aves e de armadilhas.

Na árvore havia uma gaiola pendurada

Ao chegarem, os policiais avistaram um homem e uma gaiola pendurada com um bate – rede usada para enroscar aves – armado em uma árvore. Foi realizada abordagem e o mesmo contou que estava apanhando pássaros silvestres para criar. Na árvore havia uma gaiola pendurada.

Na gaiola foi encontrado um pássaro Coleirinho e um capturado dentro de uma sacola. Em continuidade às diligências, com autorização do acusado, os militares vistoriaram a casa dele, onde ele admitiu que havia mais pássaros. Ao todo, foram resgatadas 25 aves.

No local, foram encontrados dois Canários-da-terra, um Sabiá-laranjeira e dois Coleirinhos que ele admitiu ser de sua propriedade, além de outros 18 pássaros que ele contou ser de seu cunhado – dois Sabiás-laranjeira, nove Canários-da-terra, dois Coleirinhos, um Pixoxó, um Sanhaçu e um Periquito-tuim.

Aplicada multa valorada em R$ 14 mil

Foi elaborado em desfavor do segundo indivíduo Auto de Infração Ambiental (AIA), conforme resolução da Secretaria de Infraestrutura e Meio Ambiente (Sima), por ter em cativeiro 18 passeriformes da fauna silvestre, sem autorização de órgão competente. A ele foi aplicada multa valorada em R$ 14 mil.

Já em relação ao primeiro infrator, devido ter sido surpreendido em flagrante, foi conduzido juntamente com os objetos, até o 1º Distrito Policial da cidade, onde foi indiciado pela caça. Na parte administrativamente, foram elaborados AIAs que somaram R$ 3,5 mil.

Como os passeriformes foram capturados há poucos dias e estavam em estado bravio, foram soltos em habitat natural.

CLIQUE NA IMAGEM E FALE DIRETO PELO WHATSAPP
ÁGIL DPVAT