Polícia Militar de SP forma 681 sargentos no curso superior de tecnólogo

O curso, iniciado em maio do ano passado, é requisito para que os profissionais subam de patente

 

A Polícia Militar formou, na manhã desta sexta-feira (11), 681 sargentos no Curso Superior Tecnólogo de Polícia Ostensiva e Preservação da Ordem Pública. O secretário da Segurança Pública, general João Camilo Pires de Campos, participou da solenidade, na Escola Superior de Sargentos, no bairro do Tatuapé, na zona leste da Capital.
 
O curso, iniciado em maio de 2021, foi concluído por 579 homens e 102 mulheres que já integravam a instituição e, agora, sobem de patente. 
 
Em mais de 1.600 horas de aula, foram abordadas disciplinas como Inteligência Policial, Doutrina de Polícia Comunitária e Ostensiva, Direitos Humanos, Direito Penal e Legislação, Gerenciamento de Crises, entre outras.
 
Para ingresso, o policial precisava, entre outros requisitos, ser cabo ou soldado de 1ª classe, com pelo menos cinco anos de serviço, estar no efetivo exercício das funções policiais-militares e ter comportamento considerado, no mínimo, bom nos últimos dois anos. Além disso, era preciso ter sido considerado apto em inspeção de saúde e em teste de aptidão física.
 
Paraninfo
O paraninfo da turma foi o tenente-coronel Wigberto Ribeiro Júnior, da reserva. Nascido em Barra do Piraí (RJ), em 30 de agosto de 1944, ingressou como soldado na então Força Pública em 1966.  Foi promovido a cabo em 1967 e a 3º sargento em dezembro de 1968, sendo classificado no Batalhão de Guarda, atualmente Escola Superior de Sargentos.
 
Ele Ingressou na Academia de Polícia Militar do Barro Branco em 1972, sendo declarado aspirante a oficial. Cursou Mestrado em Ciências Policiais de Segurança e Ordem Pública em 1990.  O oficial trabalhou em diversas unidades na PM, tendo encerrado sua carreira em 2009, na Escola Superior de Sargentos. 
 
O tenente-coronel Wigberto, quando no posto de capitão, compôs a letra da Canção da Escola Superior de Soldados.
 
Patrono
O patrono da turma foi o 1º sargento Lucas Cordeiro Mastrocolla. Ele pertencia ao efetivo da Escola Superior de Sargentos e faleceu em 19 de março de 2021 em decorrência de complicações da Covid-19. O policial deixou esposa e um filho de 11 meses. Ele atuou na PM por 17 anos. Na Escola Superior de Sargentos, ficou por 1 ano e 4 meses na função de preceptor de Pelotão na 4ª Companhia Escola. Participou da formação do CAS-II/20, CFS-I/20, CFSd – I e II/19, totalizando 1.280 alunos, além de ser professor das matérias de Planejamento Operacional e Escrituração Profissional.

CLIQUE NA IMAGEM E FALE DIRETO PELO WHATSAPP