Polícia Militar interrompe festa de aniversário com cerca de 30 pessoas no interior de SP

Duas pessoas foram levadas para a delegacia e foram liberadas após assinarem um termo circunstanciado.

A Polícia Militar de Araraquara (SP) interrompeu uma festa de aniversário com cerca de 30 pessoas no bairro Selmi Dei, na noite de sábado (27). O proprietário da casa eu um suposto convidado foram levados para a delegacia após uma pequena confusão. Ambos foram ouvidos e liberados após assinarem um termo circunstanciado.

Um decreto municipal proíbe aglomerações em áreas públicas e particulares para evitar a transmissão da Covid-19. A regra vigente considera que, qualquer encontro com cinco pessoas ou mais, é considerado aglomeração e a multa pode chegar até R$ 6 mil. Além disso, o toque de restrição proíbe a circulação de pessoas sem a devida justificativa em todo o estado de São Paulo, das 20h às 5h.

Segundo informações do Boletim de Ocorrência, cerca de 30 pessoas estavam na residência para celebrar o aniversário de uma criança de três anos. Os policiais militares relatam que, durante a abordagem, foram hostilizados pelos convidados da festa, que alegaram que “não iam abaixar a cabeça para ninguém”.

Um homem de 27 anos teria se aproximado dos policiais falando alto, negando se identificar e questionando o trabalho das autoridades. Ainda segundo o relatório da PM, o proprietário da casa, de 45 anos, foi orientado em relação ao cumprimento das regras sanitárias devido ao risco da Covid-19.

De acordo com a polícia, ele tentou arremessar uma lata de cerveja contra a equipe, mas não acertou ninguém. Diante da situação, os militares solicitaram reforço policial para conseguir conter os ânimos exaltados no local. O proprietário da casa e o suposto convidado foram levados à delegacia.

No Plantão Policial, o proprietário da casa alegou realizar uma celebração de aniversário com cerca de dez pessoas, quando houve a interrupção da PM. Ele negou a ofensa aos policiais e disse que a lata de cerveja teria sido arremessada em um dos convidados para ‘cessar a discussão’.

Já o convidado afirmou à Polícia Civil que não hostilizou as autoridades e relatou ter cinco pessoas na celebração do aniversário. Após ouvir os envolvidos, o caso foi registrado como desacato, infração de medida sanitária preventiva e desobediência.

*Com informações do site A Cidade ON/Araraquara.

CLIQUE NA IMAGEM E FALE DIRETO PELO WHATSAPP
ÁGIL DPVAT