Polícia prende 2 suspeitos de espancar jovem por causa de R$ 5 em Pirassununga, SP

Anúncio
Clique na imagem. Link direto para Whatsapp


Guilherme Henrique Dias Coelho, de 15 anos, apanhou de pelo menos cinco adolescentes e dois adultos no dia 8 de setembro

Dois suspeitos de espancarem um jovem de 15 anos por causa de uma dívida de R$ 5, foram presos nesta terça-feira (14) pela Polícia Civil em Pirassununga (SP). Guilherme Henrique Dias Coelho foi agredido por pelo menos cinco adolescentes e dois adultos na Avenida Newton Prado, no dia 8 de setembro, e morreu 11 dias depois.

Participação da dupla

Na época do crime, os suspeitos chegaram a ser detidos, mas acabaram sendo liberados para responder pelo crime em liberdade. De acordo com o delegado Maurício Miranda de Queiroz, os Lincon Tonetti e Rafael Gamarra Gonçalves Lima Pereira tiveram participação ativa tanto nas agressões, quanto ajudando os outros a agredir, além de retirar pessoas que estavam protegendo a vítima.

“De acordo com as provas foi um crime de homicídio qualificado por motivo fútil, motivo cruel, por meio que impossibilitou a defesa da vítima e também pela corrupção de menores em razão de haver adolescentes juntos na autoria e participação”, afirmou Queiroz.

Os dois foram presos em casa e levados para um Centro de Detenção Provisória na região. A defesa deles não foi localizada para comentar o assunto.

A pena pelo crime de homicídio pode chegar a 30 anos e pela corrupção de menores, quatro anos.

Menores

Com relação aos adolescentes envolvidos, Queiroz esclareceu que o inquérito foi concluído e apontado ao Ministério Público. “Agora, nós aguardamos a manifestação do MP. Caso entendam pela custódia dos menores, a Polícia Civil está pronta para fazer as diligências”, disse.

O caso

Guilherme Henrique Dias Coelho apanhou de pelo menos cinco adolescentes e dois adultos em um ponto de encontro na Avenida Newton Prado. O adolescente ficou internado em coma e respirando com ajuda de aparelhos durante 11 dias na Santa Casa de Pirassununga, mas não resistiu aos ferimentos.

A estudante Nathália Monique Santos da Costa contou que estava junto com Guilherme quando tudo aconteceu. Ela disse que os agressores cobraram o dinheiro que tinham emprestado para ele comprar bebida alcoólica.

“Eles passaram a rasteira em mim, rasteira no Guilherme e nisso os meninos chegaram chutando na costela e pescoço. Eu tentei subir em cima dele, para pararem de chutar. Os meninos me pegaram pelo cabelo e me jogaram longe. Foi uma briga totalmente desnecessária por causa de R$ 5”, relatou a jovem em setembro.

+ CLIQUE AQUI E VEJA OUTRAS NOTÍCIAS