Polícia prende homem que matou jovem após carona via WhatsApp

Anúncio
Clique na imagem. Link direto para Whatsapp


De acordo com a Polícia Civil, o criminoso confessou ter matado a jovem após marcar uma carona por um grupo no aplicativo

Um homem de 33 anos confessou ter matado e jogado o corpo da jovem Kelly Cristina Cadamuro, de 22 anos, em um córrego após combinar uma carona pelo aplicativo WhatsApp. Jonathan Pereira do Prado e mais dois suspeitos foram presos na cidade de São José do Rio Preto, na madrugada dessa sexta-feira (3).

De acordo com a Polícia Civil, o criminoso confessou ter matado a jovem após marcar uma carona por um grupo no aplicativo. Imagens das câmeras de segurança de um pedágio da rodovia que liga São Paulo a Minas Gerais, ajudaram na identificação do suspeito.

O corpo foi encontrado na tarde de quinta-feira (2), próximo da cidade de Frutal, no Triângulo Mineiro. Kelly morava em Guapaiaçu, na região de São José do Rio Preto, e estava desaparecida desde a tarde de quarta-feira (1º), quando combinou uma viagem pelo aplicativo para Minas Gerais. Segundo a Polícia Militar, a jovem estava seminua, com a cabeça mergulhada em um córrego. A calça que usava foi achada a três quilômetros do local. A perícia vai indicar se ela sofreu violência sexual.

Ainda de acordo com a Polícia Civil, o homem relatou ter entrado no grupo de carona com a intenção de roubar um carro. Jonathan é foragido do Centro de Progressão Penitenciária desde março. Outro suspeito teria ajudado a matar a jovem e o terceiro comprado os objetos roubados da vítima.

A assassino foi quem combinou a carona com a vítima e para convencer Kelly afirmou que iria com a sua namorada. Na hora do encontro, ele disse que a namorada havia desistido de ir na viagem e insistiu em ir sozinho com a vítima.

No caminho, ele pediu para ela parar o veículo que ele precisava urinar, momento em que anunciou o assalto. Jonathan contou aos policiais que matou a jovem por que ela teria tentado resistir.

De acordo com os familiares, Kelly ia visitar o namorado, um engenheiro civil, em Itabagipe, no Triângulo Mineiro, e postou a viagem no grupo. Um casal se ofereceu para dividir a despesa, mas a mulher teria desistido. Ela foi buscar o rapaz próximo da Praça Cívica, em Rio Preto. A jovem foi vista pela última vez quando parou para abastecer o carro, em um posto da Rodovia Transbrasiliana (BR-153), e fez comunicação com a família, informando que estava com o carona, que até então não conhecia.

O veículo foi achado sem as rodas, som e equipamentos, em uma estrada rural entre Rio Preto e Mirassol. O corpo da jovem foi levado ao Instituto Médico Legal (IML) e reconhecido pelos familiares. A perícia vai indicar a causa da morte.

O corpo de Kelly Cristina Cadamuro está sendo velado nesta sexta-feira em Guapiaçu, onde a jovem morava com a família. O horário do enterro ainda não foi divulgado.

+ CLIQUE AQUI E VEJA OUTRAS NOTÍCIAS