Policial civil morre atropelado após descer de caminhonete para checar pane no motor em rodovia de SP

Carlos Adriano Oliveira Lino chegou a ser socorrido, mas não resistiu. Segundo a Polícia Civil, a motorista do veículo que atropelou o policial foi embora sem prestar socorro e está sendo investigada em liberdade pelo crime.

Um policial civil de Itapeva (SP) morreu depois de ser atropelado por um carro na rodovia Raposo Tavares (SP-270), em Capela do Alto. Segundo a Polícia Civil, a motorista que dirigia o veículo foi embora sem prestar socorro.

O acidente aconteceu no início da noite de sábado (26) no quilômetro 132 da rodovia. Um boletim de ocorrência por homicídio culposo na direção de veículo automotor foi registrado na delegacia seccional de Itapetininga.

De acordo com o registro policial, Carlos Adriano Oliveira Lino estava em uma caminhonete que transitava na rodovia, sentido Sorocaba a Itapetininga, quando parou no acostamento da pista para verificar uma pane no motor do veículo.

Ainda conforme o boletim, Carlos desceu da caminhonete para verificar o problema, e um carro que seguia no mesmo sentido da rodovia bateu na lateral do veículo estacionado e atingiu o policial.

O policial era passageiro da caminhonete, que estava ocupada por mais duas pessoas. O resgate foi acionado e socorreu a vítima para um hospital de Itapetininga. Contudo, Carlos não resistiu aos ferimentos e morreu.

A partir disso, a Polícia Civil informou que uma equipe da Delegacia de Investigações Gerais (DIG) foi enviada ao local do acidente para fazer perícia e identificou o carro que atropelou o policial por meio de câmeras de monitoramento.

A motorista e o veículo foram encontrados em Porangaba (SP) neste domingo (27). A mulher de 40 anos foi levada à delegacia para prestar depoimento e está sendo investigada em liberdade pelo atropelamento. O carro dela foi apreendido.

Carlos Adriano Oliveira Lino foi enterrado no fim da tarde de domingo (27) no Cemitério Ecumênico de Itapeva. Viaturas da Polícia Civil, Polícia Militar e Guarda Municipal fizeram uma carreata para acompanhar a chegada do corpo do policial ao sepultamento, que contou com a presença de cerca de 300 pessoas.

Nas redes sociais, a Polícia Militar também publicou uma homenagem ao policial: “Hoje as forças de segurança estão em luto pela perda irreparável do policial civil Adriano Lino, nosso colega de profissão.”

 
CLIQUE NA IMAGEM E FALE DIRETO PELO WHATSAPP
ÁGIL DPVAT