Presidente do Saema não descarta a possibilidade de racionamento de água na cidade de Araras, SP

Estamos entrando num período de poucas chuvas e as previsões são de que a estiagem deste ano deve ser mais severa do que o normal, o que aumenta o alerta para a economia de água.

Quem não se lembra do intenso racionamento de água que tivemos no mês de dezembro de 2014 na cidade de Araras (SP), com sistema de rodízio, a cada 12 horas com água, o abastecimento ficou suspenso por outras 36 horas. Na época a cidade foi dividida em dois setores: 1 que compreende regiões leste e norte; e 2, as regiões sul e oeste; região central também sentiu os efeitos do rodízio.

A medida foi justificada na época, segundo o Saema, pela escassez de chuvas de intensidade suficiente para repor os estoques de água bruta das represas do município, que atualmente estão sem condições de fornecer água para a cidade: a Antonio Meneghetti (Tambury), a João Ometto Sobrinho (Água Boa) e a Hermínio Ometto.

Na verdade, desde 16 de outubro, a cidade já havia adotado um racionamento de água mais brando – 12h por 12h, ou seja, com água nas torneiras entre 18h e 6h da manhã e abastecimento interrompido entre 6h e 18h, em todas as regiões. O cenário hoje não é muito diferente daquilo que vivenciamos no passado, de acordo com o atual presidente do Saema, Alexandre Castagna, a realidade da crise hídrica requer mudanças de comportamento de todos.

Durante entrevista exclusiva na tarde de sexta-feira (2), ao portal Beto Ribeiro Repórter (assista abaixo), Castagna não descartou a possibilidade de um novo racionamento de água, caso a população não entenda a campanha que teve início no mês de abril, de conscientização do uso racional de água por conta da estiagem.

Com o Slogan “Economize água, quem sofre somos todos nós” a campanha visa à conscientização e economia de água junto à população de Araras por meio de outdoors e redes sociais. A campanha também se estende aos veículos de comunicação de massa como rádio, televisão, jornal e carro de som.

Estamos entrando num período de poucas chuvas e as previsões são de que a estiagem deste ano deve ser mais severa do que o normal, o que aumenta o alerta para a economia de água. Acompanhe nossa live:

CLIQUE NA IMAGEM E FALE DIRETO PELO WHATSAPP
ÁGIL DPVAT