Professora cria ‘sala de aula’ em casa para atender crianças durante pandemia do coronavírus em Araras, SP

Ela tem feito um trabalho com crianças que os responsáveis muitas vezes não conseguem dar conta.

As aulas particulares têm sido alternativa encontrada para pais e professores. Que elas já existiam, todo mundo sabe, porém, agora, tanto oferta quanto procura, surgem por outros motivos. Durante a pandemia precisamos nos reinventar de todos os jeitos! Com planos para futuro, Andrea Jamaica, viu a necessidade em colocá-los em prática! Ela é pedagoga, com especialização em educação inclusiva e especial, neuropsicopedagogia, graduanda de letras pela Univesp – Universidade Virtual do Estado de São Paulo, e cursando mais duas pós!

clique na imagem e saiba mais

“Entender que o momento é muito delicado, é o que me norteou quando a procura pelos meus serviços começou! Pais sem saberem muito como lidar com o ensino dos filhos em casa, que por hora se tornou difícil e não devemos romantizar ou não levar em conta que não é uma ajuda simples e sim organizar uma rotina séria e comprometida com o aprendizado! A maioria das família nesse período estão tentando salvar seus empregos e cumprir com excelência a função de responsáveis por suas crianças, trazendo assim, muitas vezes um sentimento de fracasso! Por tanto saber procurar ajuda é fundamental”, disse Jamaica.

Ela tem feito um trabalho com crianças que os responsáveis muitas vezes não conseguem dar conta. “Atualmente faço um trabalho pedagógico especializado e também acompanho as atividades escolares das crianças que os responsáveis muitas vezes não conseguem dar conta! Atendo um aluno só por vez, onde toda estratégia de ensino é voltada para ele, assim como sigo rigidamente as medidas de higiene, como uso de máscara, protetores de cadeiras, material individual etc”, finalizou. Mais informações podem ser obtidas através do telefone: (19) 98213-7955.

Aulas presenciais na rede municipal de ensino retornam só em 2021

A Prefeitura Municipal de Araras publicou na sexta-feira (4) o decreto municipal que regulamenta o retorno das aulas nas escolas públicas e privadas da cidade, após a interrupção das atividades desde março por conta da pandemia do novo coronavírus, causador da covid-19.

De acordo com o documento, nas 47 unidades da rede municipal está mantido o ensino remoto até o final deste ano letivo e o retorno das aulas presenciais acontecerá somente em 2021, diante da preparação das unidades para receber com segurança os mais de 12 mil alunos atendidos. A Secretaria Municipal de Educação fez uma escuta com todos os conselhos de escolas e teve a decisão deliberada em reunião com o Conselho Municipal de Educação, na última quinta-feira (3).

Na prática, portanto, a Prefeitura definiu que não haverá aula presencial na rede municipal de ensino neste ano. Já nas unidades estaduais e particulares, de creches às universidades, a Prefeitura proibiu a volta das atividades presenciais neste mês, permitindo o retorno presencial parcial somente a partir de outubro se essas escolas cumprirem todas as normas complementares de vigilância sanitária. Uma comissão de gerenciamento da covid-19 na Educação será nomeada para elaborar um protocolo único a ser seguido pelas escolas estaduais e privadas na volta dos alunos às salas de aulas. Essas normas constarão em um novo decreto municipal a ser publicado até o início de outubro.

Já as universidades da cidade que mantêm cursos na área de saúde podem oferecer aulas práticas e laboratoriais, o que já vem acontecendo em algumas, pois estão amparadas em legislação estadual que se sobrepõe às decisões municipais. O mesmo acontece com alguns cursos da Fatec e do Senai.