Quais impactos da volta ao trabalho presencial pode trazer para a sociedade?

Muitas empresas deram início a retomada gradativa das atividades presenciais.

A pandemia de COVID-19 vem causando mudanças profundas nas relações de trabalho. O isolamento social fez com que tendências que vinham crescendo gradativamente no mercado estourassem após o início da quarentena como o home office e os processos seletivos online.

Agora com o avanço da vacinação, as empresas estão voltando a incentivar o trabalho presencial. Porém, com a pandemia ainda bastante incidente em vários países do mundo, devido às novas variantes do vírus, é importante entender os impactos que a volta do trabalho presencial trará para a sociedade.

Qualquer empresa precisa demonstrar responsabilidade com os seus colaboradores. Esse é um fator essencial para diminuir taxas de turnover e conseguir atrair e reter novos talentos. A nova configuração das empresas deve priorizar a segurança e estimular a produtividade dos colaboradores.

O “novo normal” será realidade e terá utilidade se manter a produtividade

Um dos principais temores do home office em larga escala era a diminuição da produtividade das empresas. E isso estigma foi quebrado com a chegada da pandemia. De acordo com uma pesquisa da Pulses, startup de clima organizacional, 78% dos brasileiros se sentem mais produtivos no trabalho remoto.

A tendência é que mesmo com a volta do trabalho presencial, o home office seja mantido por muitas organizações. Uma previsão da FGV (Fundação Getúlio Vargas) aponta um crescimento de 30% do home office no pós-pandemia.

Essas mudanças é o que nós podemos chamar de “novo normal”. A expectativa é que os modelos de negócio se flexibilizem. Logo, por mais que o incentivo ao trabalho presencial seja feito, a tendência é que a maioria dos profissionais tenha a oportunidade de trabalhar em casa, pelo menos, uma vez na semana.

Essa mudança impacta diretamente a sociedade, já que o sucesso da flexibilização passa pela manutenção da produtividade. As empresas devem atingir um equilíbrio entre o trabalho presencial e remoto e dar todo o auxílio necessário para que os colaboradores tenham amplas condições de exercer suas funções.

Empresas precisam se adaptar para acolher profissionais e elevar a saúde mental

Um dos principais impactos da volta do trabalho presencial na sociedade é no bem-estar físico e mental dos profissionais. Muitos profissionais estão trabalhando há meses ou mais de um ano no regime home office e agora estão voltando gradativamente ao trabalho no escritório, isso evidencia que é preciso lidar com o gerenciamento de emoções.

Especialistas apontam que voltar ao escritório pode afetar a saúde mental dos profissionais, trazendo à tona em grande intensidade problemas como depressão, ansiedade e estresse, por exemplo. Isso traz a necessidade de as empresas adotarem estratégias de acolhimento e acompanhamento da saúde mental.

Segundo pesquisa da Robert Half, empresa de recrutamento, 38% dos profissionais empregados disseram que pioraram sua saúde mental e seu bem-estar durante a pandemia. A adaptação ao “novo normal” se mostrou um desafio para todos, já que a mudança do presencial para o trabalho remoto foi realizada de forma brusca por conta das medidas de isolamento social.

Lidar com a saúde mental é fundamental para manter a produtividade das empresas. De acordo com a OMS (Organização Mundial da Saúde), os problemas relacionados à saúde mental são os principais responsáveis pela perda de produtividade nas empresas.

Preocupação com a segurança é fundamental no retorno ao escritório

Com o retorno gradativo ao trabalho presencial, a preocupação com a segurança dos funcionários é um fator chave para a retomada das empresas. O desleixo com as medidas e protocolos de segurança pode trazer um impacto extremamente negativo para a sociedade.

Da mesma forma, se os protocolos de segurança se mostrarem eficientes nesse período de retorno gradual, a expectativa pela volta ao normal do pré-pandemia cresce consideravelmente. A retomada do trabalho presencial passa pela diminuição da ocupação do escritório, pela flexibilidade entre presencial e remoto, maior distância entre mesas e outras medidas.

A OIT (Organização Internacional do Trabalho) divulgou orientações para o retorno presencial com segurança. Entre as medidas estão a instalação de barreiras físicas, melhoria da ventilação do espaço, flexibilidade de horário, limpeza e higiene rígida, uso de equipamentos e objetos individuais.

Distanciamento no trabalho pode impactar o trabalho em equipe

As medidas de isolamento passam pela prática do distanciamento social. Isso se intensifica na volta do trabalho presencial, já que há a preocupação com a distância entre as mesas e o percentual de ocupação do escritório.

A relação entre os profissionais no trabalho e fora dele é importante para alinhar as expectativas e potencializar o trabalho em equipe. Nessa volta, por conta das restrições, essa aproximação pode ser ameaçada. Isso pode impactar de forma negativa as relações no ambiente de trabalho.

Como mostramos no texto, a volta do trabalho presencial impacta a sociedade de maneira profunda. Depois de mais de um ano passando pelas dificuldades impostas pela pandemia, a vacinação traz uma nova esperança, mas será preciso se adaptar rapidamente ao “novo normal” para lidar com a nova realidade.

CLIQUE NA IMAGEM E FALE DIRETO PELO WHATSAPP
ÁGIL DPVAT