Qual é o custo de um filho até os 20 anos?

Conheça os principais gastos que são adicionados ao orçamento depois de ter um filho.

Muitas pessoas querem ter filhos, mas não pensam muito sobre o custo que isso representará em seu orçamento ao longo dos anos. Outros também são “paranoicos” e fazem milhares de contas, chegando a se assustar com o tamanho dos gastos que ter um filho representa no dia a dia.

Para quem está aprendendo a investir e guardar dinheiro para reserva de emergência ou pensando uma previdência com uma previdência Icatu, também pensam em planos de investimentos para garantir a educação e criação dos filhos. Gastos como fraldas, mobília, roupas, educação, lazer, faculdade e outros são importantíssimos e devem ser garantidos.

E inicialmente, é preciso saber que os custos de um filho não são nada baratos. De acordo com uma pesquisa do Invent (Instituto Nacional de Vendas e Trade Marketing), o custo para criar um filho até os 23 anos pode chegar a até R$ 2 milhões, sendo mais de R$ 700 mil apenas com os estudos.

Aqui vamos dividir os custos por faixa etária, apontando quais são as principais categorias de gastos em cada idade e também com base em classes sociais. Confira abaixo:

Custos por classe social

A Invent calculou os custos médios de algumas das categorias mais importantes e a relação destas com a classe social dos pais. Os dados mostraram que uma família da classe A pode chegar a gastar mais de R$ 2 milhões com um filho de 0 a 23 anos, com custo médio de R$ 700 mil em educação e R$ 345 mil em moradia, por exemplo.

Uma família da classe B pode chegar a gastar R$ 948 mil na criação de um filho, tendo gastado cerca de R$ 365 mil com educação e R$ 298 mil com moradia. Já famílias de classe C e D tem um custo médio mais baixo, devido às suas capacidades de gastos.

Segundo a pesquisa, uma família de classe C pode gastar cerca de R$ 407 mil com um investimento significativo em educação de R$ 185 mil. Já uma família de classe D pode chegar a gastar até R$ 53 mil, considerando que não haverá custos com educação, já que pela renda da família, o mais provável é que o filho faça toda a sua formação em instituições públicas.

Custos com pré-natal

Sim, os custos com um filho começam antes mesmo dele nascer. As primeiras despesas com um filho aparecerão já no pré-natal. No período da gravidez, a mulher precisa ser acompanhada de perto por um obstetra e realizar diversos exames como a ultrassonografia e exame de sangue, por exemplo.

Dependendo da classe social dos pais, os custos com um pré-natal podem passar a casa dos R$ 3 mil, caso todo o acompanhamento seja feito em clínicas particulares.

Custos do parto

Para quem deseja arcar com os custos de parto particular, é preciso saber que os custos podem ser bem altos. Segundo informações da Revista Exame, o valor pode ficar entre R$ 10 mil e R$ 32 mil.

Custos até os 6 anos

Na fase de 0 até 6 anos, os custos com itens básicos são essenciais para o bem-estar do bebê. Os custos nessa faixa etária começam na compra de um carrinho para o bebê, até os custos com medicamentos, vacinas, consultas com o pediatra, plano de saúde, fraldas, entre outros.

Os gastos com a fralda são consideráveis no dia a dia nos primeiros anos do bebê. Em média, um bebê usa 6 fraldas por dia, entre 6 meses e 1 ano e até 10 fraldas por dia, entre 1 e 2 anos de idade. Em médio, os custos com fraldas até os 2 anos de idade podem passar de R$ 6 mil.

Dos 4 aos 6 anos, há os custos com creche, escola, babá e os primeiros custos com o lazer da criança.

Custos na infância, pré-adolescência e adolescência

Na infância até a adolescência, períodos que levam dos 7 aos 17 anos, os custos com educação e lazer são bastante significativos. E eles variam de ambiente, além dos custos com a escola regular, os pais podem pagar cursos de idiomas, esportes, cursos técnicos profissionalizantes, lazer, mesada, custo pré-vestibular e outros. Os custos podem chegar a mais de R$ 150 mil.

Custos no início da fase adulta

A principal despesa com os filhos no início da fase adulta é com a universidade ou curso técnico. Os custos podem chegar a R$ 240 mil em um curso de 4 anos, considerando apenas a mensalidade, sem contar os gastos com material, transporte e outros.

A tendência é que os custos com os filhos não cessem no início da fase adulta, mas que eles caiam em outras categorias como lazer, por exemplo, no decorrer da faculdade, já que neste período, o filho começa a trabalhar e a ter o seu próprio dinheiro.

Estes são os principais custos que ter um filho pode gerar para o seu orçamento. É preciso pensar no curto, médio e longo prazo na hora de fazer o planejamento de um filho. Afinal, é importante garantir que ele tenha a maior qualidade de vida e bem-estar possível ao longo dos anos.

CLIQUE NA IMAGEM E FALE DIRETO PELO WHATSAPP
ÁGIL DPVAT