Reabrir escolas sem vacinar alunos e professores é “contrassenso”, diz pesquisador da Fiocruz

Do ponto de vista de cautela, precaução, precisamos ter maturidade e serenidade”, disse.

Rivaldo Venâncio, pesquisador da Fiocruz, criticou nesta terça-feira (5) em entrevista à Rádio Bandeirantes a reabertura de escolas anunciada por alguns prefeitos e governadores em meio à pandemia do coronavírus. Segundo ele, voltar com as atividades neste início de ano sem vacinar alunos e profissionais da educação contra a covid-19 seria um “contrassenso”.

“Não tenho dúvida que o ideal seria fechar as escolas. Não temos elementos para sugerir a reabertura da rede escolar agora, por maiores que sejam os transtornos do ponto de vista emocional, psicológico e social nas crianças. Do ponto de vista de cautela, precaução, precisamos ter maturidade e serenidade”, disse.

“As crianças não serão vacinadas agora. Nenhuma das vacinas atualmente em desenvolvimento foi testada em crianças. Em um primeiro momento, pelo menos até julho ou agosto, elas não devem ser imunizadas. O mesmo acontecerá com os professores e outros profissionais da educação. Essa medida nós deveríamos reavaliar. Eles foram colocados no final da lista de prioridades. Esse conjunto de trabalhadores deve ser imunizado a partir de maio ou junho. Como vamos reiniciar as aulas agora? Parece um contrassenso”, completou o pesquisador.

clique na imagem e saiba mais

CONFIRA A ENTREVISTA: