Recém-nascida engasgada com leite é salva por policiais militares em SP

Maria Helena, de apenas 20 dias de vida, voltou a respirar após atuação rápida de policiais de Ribeirão Grande (SP).

“Quando eu ouvi o seu choro, eu chorei também”, relembrou o cabo da Polícia Militar, Osmar Leite dos Santos. Ele e seu colega de farda, cabo Reginaldo Sudário de Souza, foram os protagonistas do salvamento de uma recém-nascida, na noite de segunda-feira (31/08), na região de Sorocaba (SP).
 
A menina, chamada Maria Helena, de apenas 20 dias de vida, havia se engasgado com leite materno e foi levada pelo avô e sua mãe até o Grupamento Policial (GP) do 54º Batalhão de Polícia Militar do Interior (BPM/I), em Ribeirão Grande.
 
“Ouvimos gritos na porta e, ao verificar, encontramos um senhor com uma criança na mão. Ela estava roxa e comecei a fazer a manobra de Heimlich”, contou Santos.
 
O cabo disse que apesar do procedimento, a menina não desengasgava. Por isso, ele e seu colega entraram imediatamente na viatura para levá-la, juntamente com os familiares, até a Santa Casa de Misericórdia de Capão Bonito, a 12 quilômetros de distância.
 
“Eu fiz a massagem cardíaca durante todo o percurso, enquanto meu colega conduzia a viatura. Ela chegou a vomitar em um momento, mas não chorava e isso deu mais desespero. Quando estávamos chegando na Santa Casa ela desengasgou e voltou a respirar normalmente”, completou Santos.
 
Na unidade médica, a menina chorou, foi atendida e passa bem. Prestes a completar 10 anos na PM, o cabo conta que passou a ficar mais emotivo depois que se tornou pai e que não conteve as lágrimas quando ouviu o choro da Maria Helena. 
 
O policial também relatou a importância de ter sido preparado, no curso de formação, para lidar com uma ocorrência deste tipo, o que sem dúvida contribuiu para o bom resultado. 
 
Sobre salvar uma vida tão nova, Santos ressaltou: “ganhei minha noite e dia de serviço. É uma vitória. Estou muito feliz e orgulhoso por ter conseguido salvá-la”.

clique na imagem e saiba mais