REFORMA DA PREVIDÊNCIA TRARÁ DE VOLTA'NÍVEL DE CONFIANÇA DA ECONOMIA', DIZ MEIRELLES

Para o ministro da Fazenda, brevidade na votação seria boa para retomar confiança da economia. Ele reconhece, no entanto, que tema demanda longas discussões.

“Se a reforma não for votada (agora) for em junho, em agosto, do ponto de vista da previdência, não serão dois ou três meses que vão fazer a diferença. No entanto, para o nível de confiança da economia e para a recuperação das atividades, quanto mais cedo melhor”, afirmou.

clique na imagem e saiba mais

Meirelles também minimizou as críticas de economistas, para os quais, nestes termos, poderia ser necessária uma nova reforma dentro de alguns anos.

“A reforma feita nos termos atuais é suficiente. Representa uma economia fiscal de cerca de 75% em 10 anos”, opinou.

Ele garantiu ainda que, caso o texto não seja alterado substancialmente, uma “nova reforma (previdenciária) seria desnecessária por décadas”.

*COMPARTILHE ESTA INFORMAÇÃO E CURTA NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK PARA FICAR POR DENTRO DAS PRINCIPAIS NOTÍCIAS DE ARARAS E REGIÃO ALÉM DE CONTEÚDOS EXCLUSIVOS