Relatório médico sobre atendimentos prestados à criança falecida nas dependências da UPA será apresentado em reunião no município de Rio Claro, SP

729

Estarão presentes o diretor médico da Fundação de Saúde, o gerente médico da UPA da Avenida 29 e o gerente de urgência e emergência da Fundação Municipal de Saúde. 

A Prefeitura e a Fundação Municipal de Rio Claro (SP) realizarão nesta segunda-feira, 12 de março às 15 horas na sala de reuniões do gabinete do Prefeito, a apresentação de um relatório médico alusivo aos atendimentos prestados à criança recentemente falecida nas dependências da Unidade de Pronto Atendimento da Avenida 29.

Estarão presentes o diretor médico da Fundação de Saúde, o gerente médico da UPA da Avenida 29 e o gerente de urgência e emergência da Fundação Municipal de Saúde.

Criança morre durante atendimento na UPA em Rio Claro, SP

Uma criança de um ano e dez meses morreu na noite desta quarta-feira (08), durante atendimento médico na UPA – Unidade de Pronto Atendimento de Rio Claro (SP).

De acordo com a mãe da criança Iara Ribeiro dos Santos, sua filha Rebeca Luíza Ribeiro Santos, encontrava-se doente desde o dia 26 de fevereiro, motivo pelo qual procurou atendimento na UPA da vinte e nove. Ela já havia feito medicação em casa, porém sua filha apresentava tosse “seca” e febre. Na Unidade de Pronto Atendimento a médica plantonista Dra. Mônica de Barros Wenzel, prescreveu um xarope e dipirona e foi liberada.

Diante do agravamento da situação a mãe retornou à unidade, e após 15 minutos foi atendida pela médica Dra. Cibele S. Cosme, vez que segundo Iara, a sua filha teve sua situação agravada após o uso da medicação prescrita pela outra médica.

Sob o argumento de que com a nova medicação feita por outra médica, os sintomas iriam desaparecer a criança mesmo apresentando vômitos acabou sendo liberada novamente.

Segundo o boletim de ocorrência, a criança teria piorado ainda no interior da UPA e ao chegar em casa a situação se agravou, a criança passou a gritar de dor, torcendo o corpo e apresentando febre alta, por conta disso foi levada pela terceira vez até a unidade de atendimento médico.

A criança foi novamente atendida pela Dra. Cibele S. Cosme, que disse a mãe que sua filha estava normal, mesmo assim prescreveu o mesmo remédio e acrescentou três inalações, a serem ministradas na UPA.

Um dos enfermeiros de plantão fez apenas uma inalação, segundo a mãe e já liberou a criança, contudo ao sair da sala a menina apresentou mais uma piora da situação, fato notado por outros pacientes que estava no local e passaram a gritar por socorro.

Uma das enfermeiras vendo aquela situação, tomou a criança dos braços da mãe e a levou para o setor de emergência, orientando Iara a aguardar na recepção.

Decorrido 40 minutos deste episódio, a médica Dra. Cibele foi até a recepção onde se encontrava a mãe e noticiou a morte de sua filha, informando que a criança teve uma parada cardíaca, e mais, afirmou que o coração estava inchado. Diagnóstico feito pela mesma médica que havia dito que a criança não tinha nada.

Segundo Iara Ribeiro dos Santos, que acompanhou tudo de perto e viu sua filha morrer, quase em seus braços. Houve erro médico, diagnóstico errado, e isso gerou a morte de uma criança de apenas um ano e dez meses.

Em razão dos fatos, a Polícia Civil entrou em contato com a UPA e obteve a informação de uma enfermeira, que a criança havia recebido atendimento médico, conforme o protocolo, e que o óbito teria ocorrido em razão da parada cardiorrespiratória, alengando que a paciente sofria de uma síndrome, que estava sendo estudada por médicos da UNICAMP.

Iara Santos, que já morou em Araras (SP), e tem parentes por aqui, que inclusive estão com ela neste momento difícil em busca de mais informações em Rio Claro (SP), onde a criança estava a passeio na casa da avó.

O corpo foi levado para o IML – Instituto Médico Legal e o caso está sendo investigado pela Polícia Civil. O sepultamento está marcado para às 16h45 no Cemitério Municipal São João Batista em Rio Claro, SP.


Tem uma sugestão de reportagem? Nos envie através do WhatsApp (19) 99861-7717.