Restaurante que vendeu ‘barata gratinada’ é vistoriado e multado em R$1,8 mil no litoral de SP

Estabelecimento segue em funcionamento, mas será alvo de uma nova vistoria para verificação se as medidas apontadas pela Seção de Vigilância Sanitária foram adotadas.

O restaurante que serviu uma barata dentro do almoço de um cliente de Santos, no litoral de São Paulo, foi vistoriado e multado após a Vigilância Sanitária constatar irregularidades na higiene do local. O denunciante, que encontrou o inseto dentro de sua comida, recebeu a notificação nesta segunda-feira (5).

A ‘barata gratinada’ foi encontrada dentro do almoço comprado pelo repórter-cinematográfico Alexandre Corrêa, de 49 anos, no dia 28 de agosto, em uma casa de massas que fica na Ponta da Praia. O inseto estava dentro do saco de batatas, vendido junto a um frango assado e farofa.

clique na imagem e saiba mais

Na época, ele disse que, ao tentar devolver a refeição, também teria sido destratado pelos responsáveis da casa de massas, que não deram atenção ao caso. “Fui direto no caixa, um dos donos estava por lá. Eu mostrei e ele nem olhou, apontou pra outra pessoa, pegou o saco e jogou em frente a outro funcionário, dizendo: ‘olha isso ai’ pra ele”, relatou.

Esse outro funcionário, de acordo com o repórter-cinematográfico, fez descaso, ignorando o saco de batatas com a barata dentro. “Eu insisti com o primeiro. Ele pegou o dinheiro e me deu, pediu desculpas de um jeito de quem não se importa muito e disse que não era a primeira vez que acontecia aquilo, que seria culpa do fornecedor”, relata.

Nossa reportagem tentou entrar em contato com a casa de massas quando a barata foi encontrada dentro da refeição. Um funcionário, que preferiu não se identificar, disse que os donos não estavam no local e que esse tipo de situação é extremamente rara.

A devolutiva sobre a vistoria realizada chegou pelo e-mail de Alexandre, que protocolou uma reclamação na ouvidoria pública do município. Na época do incidente, a Secretaria de Saúde de Santos informou que o estabelecimento possuía licença sanitária vigente.

De acordo com a SMS, o estabelecimento foi fiscalizado pela Seção de Vigilância Sanitária (Sevisa) no dia 9 de setembro e multado em R$ 1.868,84 devido à confirmação parcial da denúncia e condições apresentadas, com base nas normas e sanções previstas pelo Código Municipal de Posturas.

O responsável também foi intimado para providências, entre elas a limpeza rigorosa geral, o armazenamento adequado dos alimentos e a atualização do serviço de desinsetização. O estabelecimento segue em funcionamento, mas será alvo de uma nova vistoria para verificação se as medidas apontadas foram adotadas, estando sujeito a novas penalidades em caso de descumprimento, incluindo multa em dobro e até interdição das suas atividades comerciais. (Com informações do G1 Santos)