Secretário Municipal de Saúde, Dr. Agnaldo Piscopo presta apoio após vendaval e chuva de granizo em Pirassununga, SP

Foram registradas quedas de árvores e muros, além de destelhamento de casas. Estrutura de um posto de combustível desabou com a força dos ventos. Não há informações sobre feridos.

Uma chuva forte com granizo que atingiu Pirassununga (SP), na tarde deste sábado (9), causou vários estragos. Houve queda de árvores, muros e destelhamento de casas. Não há informações sobre feridos.

O secretário Municipal de Saúde de Araras (SP), Dr. Agnalso Piscopo, juntamente Fui eu e o Alex Zaniboni – coordenador de emergência do SAMU – Serviço de Atendimento Móvel de Urgência de Araras, estiveram no município para apoiar o SAMU e a Santa Casa Local. “Não houve vítimas graves mas foi importante a nossa ida para avaliar as condições e traçar um plano de contingência”, disse Píscopo.

Tudo sob controle

De acordo com a avaliação e plano de contingência, o 192 de Pirassununga já funcionando, o rádio ainda não, porém os técnicos e motoristas do SAMU vão atender pelo celular particular as ocorrências (telefone vivo).

“Enviamos uma viatura básica de Araras, que será tripulada pela equipe de Pirassununga, que juntamente com as viaturas locais estão na Santa Casa, para atendimentos. Os casos graves serão regulados para Leme (SP)”, destacou o secretário.

Sobre o temporal

A estrutura de um posto de combustível desabou com a força dos ventos. Não há informações sobre feridos. Segundo a Defesa Civil, foram 42 milímetros de chuva. As equipes da prefeitura estão contabilizando os estragos.

Algumas ruas ficaram cobertas pela água e os motoristas tiveram dificuldade para trafegar nas vias. O telhado de uma casa no bairro Parque Eucaliptos teve a parte da frente destruída com a tempestade.

Nossa reportagem recebeu imagens da quantidade de gelo na na Rodovia Anhanguera (SP-330), e dos demais estragos no município. Assista abaixo

Alerta Defesa Civil

A Defesa Civil de São Paulo alertou que há chances de chuvas intensas em todo os estado até segunda-feira (11). O maior volume deve ser registrado no domingo (10).

O comunicado afirmou que há possibilidade de tempestades nas regiões central e oeste do estado, com raios e ventos. No acumulado, em 72 horas, pode chover até 100 milímetros.

A recomendação da Defesa Civil é para que moradores de áreas mais vulneráveis fiquem atentos, pois há risco de deslizamento de terra e enchentes. A orientação é de que, em caso de emergências, o morador ligue para o telefone 199, da Defesa Civil, e 193, do Corpo de Bombeiros.

CLIQUE NA IMAGEM E FALE DIRETO PELO WHATSAPP
ÁGIL DPVAT