Seguro desemprego: Onde sacar, quanto você pode receber e regras para pedir

seguro desemprego é destinado aos trabalhadores demitidos sem justa causa, sendo de caráter temporário. Além desses, o benefício também é pago ao trabalhador resgatado da condição semelhante à escravidão, e ao pescador profissional durante o período do defeso.

O seguro é destinado ao trabalhador formal e doméstico demitido sem justa causa; com contrato de trabalho suspenso em virtude de participação em curso de qualificação profissional oferecido pelo empregador; resgatado da condição semelhante à de escravo; e pescador profissional durante o período do defeso.

Requisitos do Seguro desemprego

  • O trabalhador precisa comprovar não ter condições financeiras de sustentar a própria família;
  • O trabalhador não pode receber benefício previdenciário. Porém, há exceção para o auxílio acidente, auxílio suplementar e abono de permanência em serviço;
  • Atender a carência de tempo de trabalho exigida, conforme a situação.

Parcelas do Seguro desemprego

O Seguro desemprego paga entre três e cinco parcelas, podendo ser pagas de forma consecutiva ou alternada. A quantidade dependerá do tempo de trabalho e de solicitações. Veja abaixo:

Valor das parcelas do Seguro desemprego

O valor do benefício tem como base a média salarial dos últimos três pagamentos antes da demissão do trabalhador. Porém, há uma limitação de pagamento de R$ 1.909,34, sendo essa quantia atualizada todos os anos, de acordo com o salário mínimo.

Os trabalhadores resgatados, domésticos e pescadores recebem apenas um salário mínimo. Além disso, os empregados domésticos só têm direito a três parcelas. Veja abaixo o quadro de cálculo:

Solicitar o Seguro desemprego

O seguro pode ser solicitado nas unidades das Superintendências Regionais do Trabalho e Emprego, no Sistema Nacional de Emprego ou outros postos credenciados pelo Ministério da Economia de forma presencial.

Para isso, é necessário realizar o agendamento na Central de atendimento do Ministério da Economia (Alô Trabalho). Essa funciona pelo número telefônico 158, de segunda a sexta, das 07h às 19h.

Outra opção é solicitar o benefício pelo aplicativo Carteira de Trabalho Digital ou pelo portal Gov.br. Porém, os trabalhadores domésticos só podem fazer a solicitação de forma presencial nas Superintendências Regionais do Trabalho e Emprego.

Solicitar Seguro desemprego de forma digital

  • Abra o app Carteira de Trabalho Digital ou acesse o portal Gov.br;
  • Toque em “Entrar”;
  • Insira o seu CPF e clique em “Avançar”;
  • Será solicitado a sua senha de acesso, digite e clique em “Entrar”;
  • Clique em “Benefícios” no menu inferior;
  • Na opção “Seguro desemprego” e clique em “Solicitar” ao lado;
  • Na tela seguinte será solicitado o número de requerimento. São dez números que estão no canto superior direito do seu Requerimento de Seguro-Desemprego. Esse documento é emitido pela empresa em que você trabalhou;
  • Confira os dados pessoais e, se estiverem todos corretos, clique em “Avançar”;
  • Na parte sobre “Vínculos”, confira os dados da empresa na qual você trabalhou e, outra vez, toque em “Avançar”;
  • Leia atentamente o “Termo de Aceite”;
  • No final da tela, marque a caixa “Concordo com as regras para solicitação/recebimento do benefício” e confirme.

Sacar o Seguro desemprego

O Seguro desemprego é depositado na conta Poupança Social Digital da Caixa Econômica Federal. A abertura da conta é automática para os trabalhadores que ao solicitar o benefício não informar uma conta para depositado.

Para sacar a quantia basta usar o cartão do banco no caixa eletrônico. Quem tiver o benefício depositado na conta Poupança Social Digital poderá realizar o saque com o Cartão do Cidadão e senha nos terminais de autoatendimento, unidades lotéricas, agências da Caixa e nos correspondentes Caixa Aqui.

CLIQUE NA IMAGEM E FALE DIRETO PELO WHATSAPP