Sem chuvas e com aumento do consumo de água, moradores sofrem com abastecimento em Araras, SP

De acordo com a Saema, problema tem relação com a distribuição da rede da cidade e toda a população precisa economizar para que o fornecimento não seja prejudicado.

Sem chuvas há aproximadamente um mês e com as temperaturas elevadas, moradores de Araras (SP) sofrem com a falta de água em diversos bairros. De acordo com a prefeitura, a região leste é a que mais tem problemas.

Segundo o Serviço de Água e Esgoto do Município de Araras (Saema), o consumo costuma ser maior aos sábados e domingose vem crescendo a cada fim de semana. Muitas vezes, o bairro que mais consome não é o que mais sofre com a falta de água.

clique na imagem e saiba mais

O diretor executivo do Saema, Higor Alencar, explica que o problema está relacionado às ligações da rede que leva água para as casas, tendo em vista que toda a região leste só é servida após 13 mil ligações da região sudeste.

Com o aumento do consumo, a área sofre com a perda da capacidade, diminuindo a quantidade de água que chega aos reservatórios. “Há mais de 10 anos a gente sofre com esse problema, porque a zona leste é uma região afastada. A gente precisa da conscientização de toda a cidade. Eu sou morador da região leste e sofro com esse problema também, então a gente precisa de economia, inclusive a gente está com carro de som para pedir a colaboração de todos os moradores”, explicou.

Entre os bairros da região leste que registram o problema com mais frequência estão: Parque Tiradentes, Warley Colombini, Jardim Myrian, Terra de Carolina, José Ometto 2 E 3.

Antes de chegar à região leste, a rede de água passa por Santa Marta, Santa Efigênia, Luiza Maria, Campestre, Celina, Portal do Parque, Center Marini, Jardim Itália, Olívia Parque, Santa Olívia, Terras de Carolina e Jardim Buzolin.

De acordo com a Saema, problema tem relação com a distribuição da rede da cidade e toda a população precisa economizar para que o fornecimento não seja prejudicado — Foto: Divulgação

Resolução do problema

Durante a semana, o Saema informou que estava executando manobras visando equilibrar a demanda, que consiste em diminuir o fornecimento em locais que não sofrem com falta de abastecimento durante a noite com o objetivo de otimizar a entrega de água entre as regiões leste e sudeste. Também há um caminhão-pipa na região para auxiliar no fornecimento.

Para resolver definitivamente o problema de falta de água na região leste, que se arrasta há anos, o Saema informou que está implantando o sistema de abastecimento da zona leste (Sabaz Leste), que consiste na instalação de tubos de 630 mm de diâmetro, por cerca de 8 km, direto da estação de tratamento de água, no Jardim Cândida, até a estação elevatória do José Ometto.

“Hoje, a obra está 65% concluída e tem previsão de término no final desse ano ou começo do ano que vem. Com ela concluída, vai resolver de uma vez por todas o problema da região leste”, disse.

O Saema também disse que irá construir um novo reservatório de 1.000.000 de litros (1.000 m³) ao lado dos reservatórios já existentes no Jardim Myriam.