Sindicato negocia acordo para evitar terceirização e demissões na Nestlé em Cordeirópolis, SP

Anúncio
Clique na imagem. Link direto para Whatsapp


Nestlé e sindicato devem ter nova reunião nesta sexta (12), quando a entidade representativa dos trabalhadores debaterá uma contraproposta.

Durante reunião realizada nesta quarta-feira (10) com o Stial (Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Alimentação de Limeira e Região), a direção da Nestlé de Cordeirópolis-SP apresentou uma alternativa, para evitar a terceirização e demissões anunciadas na semana passada. Reunidos em assembleia com o sindicato, os trabalhadores rejeitaram, por conta da flexibilização intensa de benefícios. Consideraram, no entanto, positivo o início de um diálogo com a empresa.

Nestlé e sindicato devem ter nova reunião nesta sexta (12), quando a entidade representativa dos trabalhadores debaterá uma contraproposta. A idéia é estabelecer um acordo com condições de trabalho e de salário melhores que as vivenciadas pelos empregados terceirizados.

“A ponte de negociação é uma atitude que deve ser valorizada. Em janeiro já ocorreram demissões, quando a empresa se recusou a qualquer tipo de conversa, e teve de encarar o sindicato na Justiça”, apontou o presidente do Stial, Artur Bueno Júnior. Na ocasião, a entidade obteve a extensão de benefícios aos empregados, apesar de não conseguir evitar a terceirização e as demissões.

“Infelizmente, a Reforma Trabalhista, entre tantas outras atrocidades, concedeu a liberdade de terceirização irrestrita, e o processo só não é mais cruel devido à intervenção e resistência do sindicato. Vamos tentar uma solução para os trabalhadores e seus familiares, preservando ao máximo seus empregos e benefícios”, apontou o sindicalista.

Participaram do encontro desta quarta, representantes do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Alimentação de São Paulo, já que a Nestlé de São Bernardo-SP também realiza processo de terceirização e demissões. Ainda estavam presentes representantes da Fetiasp (Federação dos Trabalhadores nas Indústrias da Alimentação do Estado de São Paulo), da CNTA (Confederação Nacional dos Trabalhadores nas Indústrias da Alimentação e Afins), e da Felatran (Federação Latino Americana dos Trabalhadores da Nestlé).

RELEMBRANDO

Trabalhadores da unidade da Nestlé de Cordeirópolis-SP foram comunicados, no dia 2 de julho, de que a partir de 1º de agosto, parte das atividades operacionais desenvolvidas na unidade seria terceirizada, e os empregados demitidos. Nesta etapa, seriam cerca de 80 trabalhadores, e para o sindicato está clara a intenção da Nestlé – terceirizar toda a mão de obra no centro de distribuição em Cordeirópolis.

Na semana passada, os trabalhadores decretaram estado de greve, que permanece vigente.

Siga Beto Ribeiro Repórter e FATOS POLICIAIS no facebook, e fique por dentro de todas as novidades!