SINDSEPA solicita intervenção do Ministério Público do Trabalho sobre a volta dos servidores ao trabalho em Araras, SP

Segundo, o sindicado é desumano fazer com que pessoas que possuem comorbidades e são consideradas do grupo de risco.

O SINDSEPA – Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Araras (SP), protocolizou junto ao Ministério Público do Trabalho, informações acerca do Decreto Municipal datado de 15/01/2021, o qual determina a volta dos servidores públicos ao trabalho, sem considerar as pessoas do grupo de risco, trazendo enormes riscos a saúde dos trabalhadores e de nossa população em geral. A informação foi divulgada no site oficial do sindicato: www.sindsepararas.org.br.

Diante das informações que chegaram ao sindicato sobre a maneira como está ocorrendo a volta ao trabalho presencial dos servidores considerados população de risco ao COVID-19, a entidade sindical solicitou a intervenção do Ministério Público do Trabalho da 15ª Região.

Segundo, o sindicado é desumano fazer com que pessoas que possuem comorbidades e são consideradas do grupo de risco, ou seja, são mais vulneráveis ao Vírus e consequentemente correm maior risco de morte, voltem ao trabalho sem passar por perícia médica, sem ter uma análise criteriosa, baseada na ciência médica.

Ainda de acordo com a publicação, a decisão da volta ao trabalho não deve ser pautada por uma decisão de governo, pois estamos tratando de vidas e somente com avaliação médica criteriosa os servidores terão segurança para exercer suas funções com a dedicação que nossa população merece.

Segue trechos do protocolo:

ÁGIL DPVAT

clique na imagem e saiba mais