Só bolsonaristas poderão se manifestar na Paulista em 7 de setembro, define SP

Governo do Estado afirma que apoiadores do presidente entraram com pedido de uso do local 1º.

O governo do Estado de São Paulo definiu que só os apoiadores do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) poderão se manifestar na Avenida Paulista, localizada na capital paulista, no dia 7 de setembro, feriado do Dia da Independência. Tanto bolsonaristas quanto a oposição estão organizando protestos para a data e ambos disputavam a utilização do local.

Segundo a Folha de S.Paulo, o Estado justificou a decisão afirmando que os apoiadores do presidente solicitaram a utilização da avenida antes e que não seria seguro permitir que todos se manifestassem no mesmo dia e local. Por decisão judicial, a Paulista só pode ser usada por um lado de cada vez.

Os críticos do governo poderão se manifestar na Paulista no dia 12 de setembro. MBL (Movimento Brasil Livre), VPR (Vem Pra Rua) e líderes de partidos como Novo e PSL estão organizando um protesto contra o presidente para a data e já garantiram o uso do local.

Ainda de acordo com a Folha, a Campanha Fora, Bolsonaro, que está organizando manifestações pelo país pedindo o impeachment do presidente, e o movimento Grito dos Excluídos solicitaram no sábado (21.ago.2021) uma reunião com o governador João Doria (PSDB) para reivindicarem o uso da via no dia 7.

Nessa 5ª (19.ago.2021), Bolsonaro afirmou que participará das manifestações no dia 7 de setembro. O chefe do Executivo disse que comparecerá em atos em Brasília, na Esplanada dos Ministérios, e em São Paulo, na Avenida Paulista.

“Perguntam onde estarei em 7 de setembro. Estarei como sempre, onde o povo estiver. Posso adiantar? Pretendo estar na Esplanada dos Ministérios, pretendo a tarde estar na Paulista e convido –eu fui convidado e convido– qualquer político a comparecer ao evento”, declarou.

CLIQUE NA IMAGEM E FALE DIRETO PELO WHATSAPP
ÁGIL DPVAT