Só podia ser o Chaves! Deepfake traz personagem de volta em comercial de streaming latino

Inicialmente, surgiram rumores de que a produção poderia ser um documentário sobre o Chaves.

Ninguém tinha paciência com ele, mas muita gente, no mundo todo, era (e continua sendo) apaixonada pelo Chaves, personagem mais importante da carreira do ator Roberto Gómez Bolaños, que faleceu em 2014. Tanto é que, mesmo tantos anos após a morte de seu intérprete, o melhor amigo da Chiquinha e do Quico continua emocionando seus fãs.

Prova disso é que, em pleno 2022, quase oito anos após a morte de Bolaños, um serviço de streaming totalmente dedicado às produções latinas resolveu “contratar” o pequeno órfão como garoto propaganda.

E isso foi possível graças à tecnologia deepfake, que obteve um resultado tão realista que o recurso parece ter trazido o amado personagem de volta “à vida” em um comercial da DishLatino, serviço de streaming em espanhol e inglês focado em famílias bilíngues que vivem nos EUA. O material faz parte de uma campanha chamada “Latino Like You”, anunciada nesta semana, para promover o orgulho desses povos.

Inicialmente, surgiram rumores de que a produção poderia ser um documentário sobre o Chaves. No entanto, a plataforma sequer tem a série produzida pela Televisa em seu catálogo. Segundo a diretoria da empresa, reviver o personagem foi uma maneira de homenagear as raízes e cultura latina. “Na DishLatino, nos sentimos afortunados por servir como um elo entre a comunidade hispânica e os elementos culturais que são importantes para nós, como nossa língua, nosso entretenimento e nossas tradições”, disse Alfredo Rodríguez, vice-presidente do Centro Latino de Excelência da Dish Network.

Veja o comercial estrelado pelo menino Chaves

Na peça publicitária, filmada na Cidade do México sob direção de Matias Moltrasio, Eugenio Derbez, um dos atores de comédia mexicanos mais conhecidos da atualidade, está assistindo à série Chaves pela televisão quando o personagem começa a interagir com ele.

“Eugenio, continua me assistindo como quando era um menino?”, pergunta o ‘garoto’. “Chaves? Claro, você tem me acompanhado por toda a vida”, responde Derbez. E nesse momento, Chaves sai de dentro da tela para a vida real, dando continuidade ao diálogo sobre como as tecnologias avançaram, chegando à era dos serviços de streaming. 

Inteligência Artificial “ressuscitou” Bolaños

Segundo reportagem do Tilt, para produzir o vídeo não foi utilizado nenhum material gravado anteriormente por Chespirito, como Bolaños também era conhecido. Tudo foi criado do zero pela deepfake. Foram necessárias mais de mil horas de trabalho, ao longo de 41 dias, para “fazer” o rosto de Chaves. 

De qualquer forma, mesmo não sendo realmente o ator interpretando novamente seu mais amado personagem, o resultado não deixa de ser emocionante para sua legião de fãs, amigos e familiares.

“Fico espantado como, por meio da tecnologia, dois ícones da nossa cultura podem se reencontrar. Meu pai tinha grande admiração pela coragem de Eugenio de fazer coisas novas. Eles fazem parte do longo caminho que a comunidade latina tem percorrido”, disse Roberto Gómez Fernández, filho de Bolaños e diretor executivo do Grupo Chespirito. “Sinto uma enorme admiração pelo trabalho do nosso povo, e me enche de orgulho fazer parte dele”.

Por meio de técnicas avançadas de Inteligência Artificial (IA) que permitem recriar ou alterar digitalmente o rosto de uma pessoa, o deepfake é um recurso amplamente utilizado nos dias de hoje – o que requer cuidado, especialmente quanto à proliferação de fake News.

A tecnologia permite modificar características faciais de forma realista, mesmo em movimento, com uma aplicação tridimensional em vídeos e fotos. No caso do comercial “Icons”, os efeitos especiais foram produzidos em parceria entre a agência norte-americana Right Cut e a britânica Metaphysic.

CLIQUE NA IMAGEM E FALE DIRETO PELO WHATSAPP