Surto de gripe provoca superlotação e transtornos na UPA 24h em Araras, SP

PUBLICIDADE

Os casos de síndrome gripal estão se espalhando em diversos estados, e abrangem também outros tipos de gripe, além da nova cepa, como a influenza A (H1N1) e a influenza B.

O surto de gripe na cidade de Araras (SP) piora, cada vez mais, o atendimento na UPA 24h mesmo após a montagem de tendas ao lado para desafogar a procura. Os ararenses enfrentam superlotação, filas e longa espera para serem assistidos. Em um vídeo publicado nas redes sociais, Dr. Agnaldo Piscopo – secretário Municipal da Saúde, falou sobre o fluxo muito alto de pacientes na unidade. Ele estava acompanhado do Dr. Pedro Ivo Pastorello – diretor técnico da UPA. Assista abaixo:

View this post on Instagram

A post shared by Agnaldo Piscopo🇧🇷 (@agnaldopiscopo)

PUBLICIDADE

Os casos da cepa H3N2 da influenza estão aumentando significativamente em diversos estados do Brasil. Os casos de síndrome gripal estão se espalhando em diversos estados, e abrangem também outros tipos de gripe, além da nova cepa, como a influenza A (H1N1) e a influenza B. Estados já afetados pelo surto de gripe H3N2 como São Paulo, Amazonas, Rio de Janeiro e Pará, os casos têm crescido muito. 

Em São Paulo, na primeira quinzena de dezembro, foram feitos mais de 90 mil atendimentos de pacientes com sintomas gripais, só na rede municipal. A prefeitura de São Paulo anunciou que irá disponibilizar testes para a rede pública de saúde.

No Rio de Janeiro, os números são de epidemia. Em Manaus, filas enormes nas unidades de saúde e em todo o Amazonas os casos dispararam, foram de 62, em novembro, para 295, até 9 de dezembro. Há um surto também em Belém, no Pará, onde hospitais e postos estão lotados.

Nova cepa da gripe, H3N2

O vírus da vez é o da influenza e a cepa a H3N2. Ainda não se sabe se ela é mais letal do que outras. A diferença é a época em que o vírus está contaminando tanta gente. Em geral, é no outono e inverno, mas uma conjunção de motivos dá a pista do porquê temos tantos casos agora no fim do ano.

Paulo Salvida, médico do hospital das clínicas, explica: “Como a gente está com um verão e uma primavera tão maluca, que tem frio, tem calor, que ele resolveu antecipar a vinda dele. Tem um outro problema que está atrapalhando. A contingência de pessoas que está comendo mal, com fome, aumentou muito. E se tem uma coisa que diminui imunidade, principalmente de criança é a desnutrição”.

Quais os sintomas da gripe H3N2?

Muitas pessoas que pegaram gripe recentemente relataram sintomas intensos, como febre alta e um quadro de extrema indisposição.

Entre os sintomas da gripe estão febre alta (39ºC ou mais); falta de apetite; indisposição geral; tosse, inflamação na garganta, mialgia (dor no corpo) intensa; e, em alguns casos, diarreia e vômitos.

Independentemente do tipo de cepa, esses são sintomas característicos da infecção pelo influenza, principalmente em quem não se vacinou.

Sintomas comuns de Covid, tais como alterações no olfato e paladar, característicos da doença, não se manifestam obrigatoriamente na síndrome gripal.

PUBLICIDADE
CLIQUE NA IMAGEM E FALE DIRETO PELO WHATSAPP