Terrenos são vendidos irregularmente por suposta organização criminosa através das redes sociais

O terreno, segundo informações da Polícia, pertencia a um antigo e conhecido cantor sertanejo, de renome nacional.

A Polícia Civil está orientando as pessoas para não comprar lotes de terrenos em uma grande área, particular, situada na Vila Olímpia, em Campo Limpo Paulista (SP). O anúncio convidando as pessoas para conhecerem o local, vem sendo divulgado através de publicação nas redes sociais, para ganhar o maior número de pessoas interessadas.

Um inquérito aberto em dezembro, e em parceria com o Ministério Público (MP), investiga um grupo de pessoas, jurídicas, e uma empresa de empreendimentos, da região, por lotearem a área, que fica em local de preservação ambiental, e negociarem terrenos ilegalmente, já que não há, sequer, registro de pedido de regularização da atividade, junto à Prefeitura. Eles são suspeitos de organização criminosa, crimes ambientais, estelionato, entre outros.

O terreno, segundo informações da Polícia, pertencia a um antigo e conhecido cantor sertanejo, de renome nacional. Porém, após adquiri-lo e, sem as devidas autorizações do setor de obras da prefeitura, bem como de demais pastas públicas municipais inerentes a este processo, e também sem o aval dos orgãos ambientais estaduais, competentes, o grupo deu início à venda dos lotes irregulares.

clique na imagem e saiba mais

“A família resolveu vender essa área, e as pessoas que, no papel, compraram, já estão praticando esse loteamento irregular”, disse o delegado responsável pelo caso, Rafael Diório. “Só que, além de não pagarem a família, estão cometendo estelionato contra pessoas que sonham em comprar um terreno”, disse.

Diório, explicou que várias propagandas do empreendimento foram fixadas em postes de iluminação em Várzea Paulista. No entanto, pelo menos 10 vítimas, moradoras da Região, já foram identificadas pelo setor de investigação e, por isso, a suspeita é de que o grupo esteja buscando compradores em potencial em outras cidades, também. Essas vítimas já iniciaram, inclusive, o pagamento pelo seu pedaço de terra.

O delegado contou que, a forma utilizada pelo grupo para convencer os potenciais compradores, é bastante ludibriatória. “É claro que, tudo ainda está sendo investigado. Mas, por já se saber que não há qualquer registro legal, de atividade, e por estarem vendendo sem documentos reais, nos parece muito claro que está havendo cometimento de crimes. No local há, por baixo, cerca de 100 lotes. E as pessoas estão entrando em contato para comprar. Quando são levados ao local pelos supostos corretores, encontram um vigia e alguns tapumes, que passam a impressão de seriedade. Mais do que isso, já existem até mesmo guias instaladas, delimitando o parcelamento dos terrenos e ruas”, falou.

ATENÇÃO

A Polícia pede: “não compre. E se houver dúvidas quanto à área em questão, entre em contato com a Polícia Civil. As pessoas que já efetuaram a compra ou deram início ao procedimento, que entrem em contato conosco, de preferência munidos com o número de telefone para o qual ligaram na intenção de compra, e os dados das contas bancárias para as quais efetuaram depósitos e transferências”, concluiu.

O telefone da delegacia de Campo Limpo é: 4049-1499. O endereço é: Avenida Alfried Krupp, 1300 – Jardim Europa, Campo Limpo Paulista. (Texto: Fábio Estevam – JV POLÍCIA – Jornal A Verdade Regional)

ÁGIL DPVAT