Tire suas dúvidas sobre a Renda Mensal Vitalícia

A palavra “vitalícia” já dá uma ideia do que uma renda mensal vitalícia significa.

A renda mensal vitalícia é uma possibilidade que muitos brasileiros estão considerando para o futuro. Com o aumento da busca por soluções de previdência privada, é preciso conhecer as diversas possibilidades de rendimentos e resgate para escolher a melhor.

Se você não sabe o que é PGBL ou VGBL e como pode investir e receber este dinheiro no futuro pela renda mensal vitalícia, aqui neste artigo você entenderá como isso funciona e porque pode ser uma opção interessante para você.

O que é a renda vitalícia?

A palavra “vitalícia” já dá uma ideia do que uma renda mensal vitalícia significa. Basicamente, tudo o que a pessoa investir até a data de sua aposentadoria poderá lhe gerar uma renda mensal que deve durar até a data de seu falecimento.

Basicamente, é feito um acordo entre a pessoa e uma entidade financeira ou empresa em que se assume o compromisso de pagar a outra com regularidade até a sua morte, tudo isso registrado em contrato.

No caso de uma administradora de plano PGBL, por exemplo, ao firmar esse contrato com o seu cliente, ela fica obrigada a pagar-lhe uma renda fixada em contrato até o seu falecimento, podendo ser penalizada caso não cumpra com essa obrigação.

Fato é que com a expectativa de vida crescendo e a aposentadoria pública cada vez mais complicada com as constantes mudanças em leis previdenciárias e trabalhistas, ter fontes de renda complementares depois de se aposentar é uma forma de se assegurar um futuro digno.

A previsão do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) é que os idosos representem 25,5% da população brasileira em 2060. Isso significa que a crise previdenciária deve se aprofundar ainda mais nos próximos anos.

Como funciona a renda vitalícia?

Existem diversas modalidades de renda vitalícia no mercado. Elas são oferecidas a investidores que optam pela tabela regressiva em investimentos de longo prazo. Assim, em vez de resgatarem o valor total da aplicação ao se aposentar, ficam definidos os valores de uma renda mensal paga pela instituição que detém a aplicação.

Dessa forma, o dinheiro pode continuar sendo aplicado em novos ativos pela instituição detentora, possibilitando que ele continue rendendo mesmo que o aposentado não faça novos aportes.

Outro fator importante é que o segurado não precisa se preocupar com a administração do dinheiro e mantém o seu poder de compra, já que os valores são reajustados anualmente conforme a inflação.

Dependendo da modalidade de renda mensal vitalícia é possível ainda definir beneficiários para receber o dinheiro após a morte do segurado. E em caso de doenças graves, é possível solicitar com mais facilidade a isenção de imposto de renda.

Quais são as principais modalidades de renda vitalícia?

A renda vitalícia pode ser paga de diversas formas, de acordo com as cláusulas determinadas em contrato, abaixo mostraremos as suas principais modalidades, confira:

Renda Mensal Vitalícia

A renda mensal vitalícia é o formato mais comum do mercado. Nela, o contratante garante uma renda fixa até a sua morte, porém o pagamento é feito exclusivamente para ele. Dessa forma, quando o segurado morre, o benefício é encerrado.

Basicamente, a renda mensal vitalícia é a conversão de uma reserva financeira acumulada em um plano de previdência privada por uma pessoa que estipula um percentual de renda mensal para o segurado.

Renda Mensal Vitalícia com reversão ao beneficiário indicado

Nessa modalidade de renda vitalícia, a renda é paga mensalmente até a morte do segurado e depois continua sendo paga aos beneficiários descritos no contrato também até o falecimento. Isso só não acontecerá caso o beneficiário venha a óbito antes do contratante.

Em resumo, com a morte do titular do plano, o beneficiário começa a receber a renda vitalícia e a recebe até o dia de sua morte. Somente após essa data, o benefício é extinto.

Renda Mensal Vitalícia com prazo mínimo garantido

Esse modelo também é uma maneira de assegurar uma renda mensal para o contratado e para benefícios do plano. Nele, é estipulado em contrato um prazo mínimo garantido, que começa a contar a partir da data de início do pagamento da renda.

Assim, caso o contratante faleça antes do término do período de prazo mínimo, o valor passa a ser pago para um beneficiário até o prazo terminar. Caso o contratante morra após o fim do prazo mínimo garantido, a renda é cancelada após a sua morte.

Renda Mensal Vitalícia reversível ao cônjuge com continuidade aos menores

Nesse tipo de renda mensal vitalícia visa garantir uma renda para o cônjuge e para filhos menores de idade. Nele, a renda mensal é paga ao contratante até o dia de seu falecimento. Depois, a renda passa para o cônjuge e quando este vem a óbito, um percentual da renda continua sendo pago aos filhos menores de idade até que a maioria seja atingida.

A renda mensal vitalícia é uma maneira de administrar a sua aposentadoria para viver com mais dignidade sem se preocupar tanto com os detalhes. Então, comece a considerar essa alternativa para garantir uma vida mais tranquila depois de parar de trabalhar.

 

CLIQUE NA IMAGEM E FALE DIRETO PELO WHATSAPP
ÁGIL DPVAT