TJ-SP mantém pena de 19 anos de prisão para ‘madame do crime’ por roubos em encontros por aplicativo

PUBLICIDADE

Defesa vê ‘pena exacerbada’ e vai recorrer ao Supremo Tribunal de Justiça (STJ). Moradora de São Carlos (SP), Maria Angélica de Macedo da Silva está presa desde o ano passado em Guariba.

A 5ª Câmara de Direito Criminal do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) manteve, por unanimidade, a decisão da 2ª Vara Criminal de São Carlos (SP) que condenou Maria Angélica de Macedo da Silva, conhecida como ‘madame do crime’, a 19 anos, nove meses e 20 dias de prisão, em regime fechado, por roubos durante encontros por meio aplicativo de relacionamentos.

PUBLICIDADE

Os crimes ocorreram entre janeiro e fevereiro de 2021. Na época, Maria Angélica cumpria prisão em regime aberto por outros crimes. A defesa informou que irá recorrer da decisão ao Supremo Tribunal de Justiça (STJ). A ‘madame do crime’ está presa na penitenciária feminina de Guariba (SP), desde 2021, quando se apresentou na Delegacia de Investigações Gerais (DIG) de São Carlos, após ter prisão decretada e ser considerada foragida.

O apelido foi dado pelos policiais que prenderam Maria Angélica em 2017 por furtos a residências e se surpreenderam com o poder aquisitivo e nível de escolaridade da jovem. Ela também ficou conhecida por ostentar uma vida de luxo nas redes sociais. O pai dela disse que a família ‘tentou de tudo’, mas ela ‘preferiu esse caminho’.

PUBLICIDADE
CLIQUE NA IMAGEM E FALE DIRETO PELO WHATSAPP